Mortes por covid-19 atingem 3º asilo, cidade tem 392 casos

Ontem (22), a Secretaria Municipal de Saúde contabilizou 38 novos casos de covid-19 (Foto: Amanda Vieira/JP)

O número de mortes por covid-19 em Piracicaba subiu para 22 nesta sexta-feira. A Secretaria de Saúde do município informou ontem duas novas vítimas da doença, que atingiu mais uma instituição de acolhimento de idosos na cidade. Uma mulher de 85 anos, residente na unidade 2 do Gran Giardino, no Jardim Europa, faleceu após seis dias internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Piracicamirim.


A médica e proprietária da casa, Mariana Kairalla, disse ontem que não há outros residentes infectados nas duas unidades. Segundo a geriatra, a idosa era hipertensa e tinha grave limitação de movimentos devido um AVC. Em nota, a instituição lamentou a morte e informou que diariamente são reforçadas as medidas de proteção aos idosos e funcionários.





A médica disse que no início do mês uma funcionária testou positivo para covid-19 e a partir daí todos os residentes e funcionários fizeram exames, no total de 98 pessoas. Na ocasião, a paciente foi diagnosticada, seguiu em isolamento e passou a ser cuidada por apenas um funcionário. Ela piorou no sábado (16), quando foi internada na UPA. A segunda vítima fatal é um idoso de 73, residente do Lar Betel, que soma dez mortes de residentes.


Ontem, Piracicaba bateu novo recorde de diagnósticos positivos da doença. Segundo a pasta, foram 38 novos casos, subindo para 392 infectados. O que chama a atenção nos números é que apenas dois infectados têm idades acima de 60; duas mulheres de 66 e 76 anos.


Nesta sexta-feira o Estado de São Paulo chegou a 76.871 casos confirmados de covid-19, com mais 3.132 novos registros desde ontem. O vírus continua se espalhando pelo Estado e já alcança 500 municípios paulistas, o equivalente a 77,5% do território paulista. 


São 5.773 óbitos pelo novo coronavírus, com 215 novas mortes confirmadas nas últimas 24 horas. Pelo menos 229 municípios registraram óbitos. Há 11,6 mil pacientes internados em São Paulo, sendo 4.433 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 7.176 em enfermaria. Até o momento já ocorreram 15.296 altas de pacientes que tiveram confirmação de covid-19 e foram assistidos em hospitais do Estado. 


A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a covid-19 é de 74.7% no Estado de São Paulo e 91.4% na Grande São Paulo.


ISOLAMENTO
O Simi-SP – Sistema de Monitoramento Inteligente do Governo de São Paulo – mostra que o percentual de isolamento social no Estado foi de 49% na quinta-feira. A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social.


Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras. O sistema é atualizado diariamente para incluir informações
de municípios.


As informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento
ao coronavírus.


FESTA DAS NAÇÕES
A 37ª edição da Festa das Nações de Piracicaba, que estava marcada para junho, no Engenho Central, foi adiada por conta da pandemia do coronavírus, informou ontem a prefeitura.


A nova data é de 9 a 13 de setembro. A Festa das Nações é realizada pela Fenapi (Associação Cultural Festa das Nações de Piracicaba) e pela Casa do Bom Menino, com uma parte dos recursos oriundos da lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial da Cultura, e promovida pela Prefeitura, por meio do Fussp (Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba), com organização da Secretaria Municipal de Governo e Desenvolvimento Econômico.


Este ano, a festa vai beneficiar diretamente 20 instituições sociais de Piracicaba, que representam 17 nações, que irão comandar 19 restaurantes, com pratos típicos.


A novidade será a chegada de uma nova nação – a Suíça – comandada pela Escola de Mães Professora Branca Mota de Toledo Sachs. A infraestrutura deve ser a mesma do ano passado, com tenda montada no grande pátio, além dos shows folclóricos.


“Temos de agradecer a essas empresas que, mesmo diante de um cenário preocupante por conta da pandemia do coronavírus, mantiveram seu patrocínio. Sem essa ajuda, a festa não se realiza. Esperamos, ainda, que novos parceiros se juntem a estes, já que as instituições dependem da renda da festa para manter seus projetos sociais que auxiliam milhares de pessoas carentes”, afirmou o vice-prefeito e secretário de Governo, José Antonio de Godoy.


Segundo ele, apesar de a festa ser necessária para ajudar as instituições, sua realização em setembro está condicionada ao cenário da pandemia.
“A Administração municipal, desde o início da pandemia, não tem medido esforços para combater a disseminação do vírus e diminuir os seus efeitos, seguindo os decretos do governo do Estado. Então, a festa somente acontecerá em setembro se for seguro para todos”, avisa.


A edição passada da Festa das Nações teve um público de 60 mil pessoas. Vinte e cinco instituições sociais do município, que atendem aproximadamente 14 mil pessoas, foram beneficiadas com a renda.


VOLUNTARIADO 

Além dos patrocinadores, a Festa só se concretiza com o trabalhos dos voluntários. São cerca de 7.000 a cada edição. “A Festa só se torna um sucesso graças a esses voluntários. Muitas dessas pessoas deixam compromissos pessoais e a família por dias para servirem o público da Festa das Nações.


O presidente da Fenapi, Fábio do Amaral Sanches, conta que o trabalho das comissões da festa está em andamento. “A festa foi adiada duas vezes, mas a expectativa é de que ela aconteça em setembro.


“O evento é muito importante para as instituições, ainda mais agora, neste momento, quando muitas pessoas perderam seus empregos. Mas também estamos atentos aos órgãos governamentais e de saúde porque precisamos garantir a segurança das pessoas. Mas a esperança é de que a festa aconteça”, frisou.