Em abril, a tenda do coronavírus atendeu 2.600 pessoas. (Foto: Amanda Vieira/JP)

O Estado de São Paulo fechou o mês de abril com 2.375 mortes relacionadas ao novo coronavírus, um aumento de 1.345% em comparação ao dado do 1º dia do mês, quando havia 164 óbitos.

 O aumento, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, foi mais severo no interior, litoral e Grande São Paulo: o número de vítimas fatais cresceu 42 vezes, saltando de 20 para 853. No dia 1º, apenas 16 cidades da Capital tinham óbitos; hoje, já são 147 municípios, quase um quarto do total do Estado.

Em Piracicaba, de acordo com o boletim divulgado ontem, são 118 casos positivos da doença, aumento de três diagnósticos em comparação a ontem e as mortes pela são dez.

 No decorrer do mês, o número de mortes também evoluiu cerca de dez vezes na Capital, passando de 114 para 1.522.

 Segundo o Estado, a Covid-19 avançou pelas regiões paulistas, alcançando metade das cidades de São Paulo. Em 1º de abril, eram 77 municípios, totalizando 2.981 pessoas infectadas.
 

Naquele momento, a capital concentrava oito a cada dez casos (2.418 contra 563). Agora, a proporção já é de seis a cada dez. Hoje, São Paulo registra 28.698 casos confirmados, em 323 cidades (18.149 em São Paulo e 10.549 nas demais regiões).

 Há 8,6 mil pessoas internadas em hospitais do Estado, sendo 3.305 pacientes em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 5.295 em enfermaria.

 A taxa de ocupação dos leitos de UTI reservados para atendimento a Covid-19 segue em crescimento. Já é de 69,3% no Estado de São Paulo e 89,1% na Grande São Paulo.
 
TESTES
O governo do Estado vai aplicar, a partir de 15 de maio, em parceria com os municípios, testes rápidos para a identificação de coronavírus mesmo em quem não apresenta sintomas da infecção. Um projeto-piloto já foi iniciado em parceria com a Polícia Militar, incluindo 35 mil profissionais da cidade de São Paulo e seus familiares, totalizando 145 mil pessoas.

 Nesta primeira fase, cerca de um milhão de exames do tipo serão usados, dos quais 500 mil estão sendo comprados pelo Instituto Butantan, coordenador da Plataforma de Laboratórios para Diagnóstico de Coronavírus no Estado, mediante um investimento de R$ 30 milhões. Os demais vieram do Ministério da Saúde e já estão em fase de envio aos municípios.

 O teste rápido de Igm/Igg, que identifica em aproximadamente 15 minutos a presença de anticorpos do vírus no sangue, será usado em pessoas que tiveram com pacientes positivos para Covid-19 mas permaneceram assintomáticas por mais de 14 dias.

  Também poderão realizar o teste rápido, independentemente de terem tido contato com pessoas infectadas, os profissionais das áreas da saúde e da segurança pública, população privada de liberdade, doadores de sangue e pessoas que vivem em asilos, casas de repouso, orfanatos, comunidades terapêuticas e os menores da Fundação Casa.

Haverá acompanhamentos específicos da transmissão do coronavírus, por meio de testes rápidos e do tipo Elisa, em coortes populacionais definidos juntamente com os municípios.

O teste rápido será indicado também para pessoas que manifestaram sinais leves da doença, após 14 dias do fim dos sintomas. Já para aqueles pacientes com os sintomas, mesmo leves, será indicado o exame de RT-PCR.
 
LABORATÓRIOS
A Plataforma de Laboratórios para Diagnóstico do Coronavírus foi criada no último dia 3 de abril e em menos de 20 dias zerou a demanda reprimida por exames de RT-PCR no Estado.

 A rede conta com 42 laboratórios habilitados e capacidade para fazer até 5 mil exames por dia. A partir de maio a capacidade será de até 8 mil processamentos de amostras diárias. São Paulo terá capacidade de realizar cerca de 27 mil exames de PCR por milhão de habitantes, superior a países como Estados Unidos, França e Reino Unido, por exemplo.

Saúde realiza no sábado (2) Dia D de vacinação contra a gripe (Influenza) na zona rural. (Foto: Amanda Vieira/JP)


VACINAÇÃO
A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Saúde, realiza amanhã o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe (Influenza) na Zona Rural. A estrutura de atendimento à população será composta por 5 unidades de saúde (UBS Tanquinho, UBS Anhumas, UBS Ibitiruna, UBS Artemis e UBS Santana) e mais 45 pontos estratégicos (fixos e volantes).


Por conta da logística, excepcionalmente, a vacina estará disponível para todos os grupos prioritários, ou seja, crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, indivíduos a partir de 60 anos, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (com apresentação da prescrição médica no ato da vacinação), além das forças de segurança.

A Vigilância Epidemiológica do município informa que, após a realização do Dia D na Zona Rural, o cronograma de vacinação mediante grupos prioritários e estabelecido pelo Ministério da Saúde volta a ser seguido.

Até o momento, a cidade imunizou 90% da população idosa e 82% dos funcionários da saúde. Para este público, a meta é 90%.

UM MÊS

 De 1º a 30 de abril (até as 12h) o Centro de Triagem do Coronavírus, ao lado da UPA Piracicamirim, cerca de 2,6 mil pessoas foram atendidas no local. Do total, 234 são crianças (menores de 12 anos), 1.948 adultos (entre 12 e 60 anos) e 397 idosos (acima de 60 anos).

De acordo com Secretaria de Educação, a maior procura pelo serviço tem sido durante o dia, das 6h e 18 horas (1.805) e o menor fluxo, durante a madrugada (104). Das 18h às 24 horas foram atendidos 689 pessoas. No último balanço divulgado pela Secretaria de Saúde no dia 20 de abril, 1,5 mil pessoas haviam sido atendidas.

Do total atendido até o momento, 93 pacientes foram encaminhados ao Hospital Regional, Santa Casa e HFC, classificadas como casos de urgência, porque apresentavam Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG); seis, para outras UPAs, para receberem atendimento adequado relativo a patologias diversas, e 71 tiveram alta médica.

RECURSOS
Prefeituras da região de Piracicaba receberam, esta semana, recursos de emendas parlamentares do deputado estadual Roberto Morais (Cidadania) para a área da saúde.

A expectativa do deputado é que novas emendas já pleiteadas nos últimos meses sejam liberadas nos próximos dias para uso imediato das entidades de Piracicaba, entre elas, como a Santa Casa, Hospital dos Fornecedores de Cana, Hospital Regional e FOP (Faculdade de Odontologia de Piracicaba), além de outras cidades da região.

Segundo Morais, as instituições foram contempladas com recursos estaduais para obras ou serviços que serão liberados em maio, num valor total médio de R$ 5,5 milhões.

“Nós já trabalhamos com prioridade em prol da saúde em nosso mandato e agora, neste período tão delicado que estamos enfrentando, continuaremos empenhando todos os esforços para atenuar as dificuldades que tendem a aumentar”, afirmou.

Beto Silva

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

onze − 9 =