PM aposentado é morto a facadas dentro do próprio carro

Corpo foi localizado dentro do carro (Rafael Rezende/portaldiadianews)

Um policial militar aposentado de 59 anos, que supostamente atuava como motorista de aplicativo, foi assassinado com nove facadas no interior do próprio carro, na noite de domingo (24), no bairro São Jorge. O suspeito do crime, um desempregado de 24 anos, fugiu do local, mas foi detido por um grupo de pessoas perto do terminal do São Jorge até a chegada da Guarda Civil. O rapaz foi levado ao plantão policial, onde foi autuado em flagrante sob acusação de homicídio qualificado.

Segundo o boletim de ocorrência, o crime ocorreu às 22h20 de domingo. A Guarda Civil foi acionada para comparecer na rua Eloy Costa Filho, onde teria um homem morto dentro do carro e com sinais de violência.  Os patrulheiros constataram que aparentemente, o veículo Renault Logan, da vítima, era usado para viagens por aplicativo. O motorista foi atingido por facadas no abdômen, pescoço e antebraço.

SUSPEITO

O desempregado, apontado pela polícia como autor do crime, teria informado durante depoimento, que horas antes do crime, esteve na casa da vítima. O rapaz teria informado que agiu por vingança, pois a vítima teria chanteageado em contar para a esposa do suspeito, sobre o suposto encontro entre eles. Alegou ainda que não sabia que o motorista era ex-policial.

Os policiais civis fizeram diligências e confirmaram a versão de que horas antes do crime, a vítima teria se encontrado com o agressor. Os investigadores também conseguiram localizar algumas testemunhas do crime. No veículo da vítima foram apreendidos R$ 115, carteira com a funcional e celular.

O delegado plantonista Gillys Esquitini Scrocca constatou que não houve nenhum indício de que o suspeito teria agido como suposta represália por conta da vítima ser policial militar. O suspeito foi autuado em flagrante sob acusação de homicídio. O delegado já pediu na Justiça que a prisão seja convertida em preventiva.

 

Cristiani Azanha

[email protected]

1 COMENTÁRIO

  1. “supostamente atuava como motorista” não é um fato é boato…o policial reformado era motorista de aplicativo, tomara continuem acompanhando a investigação com o cuidado e zelo que a situação merece!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro − dois =