Motoristas enfrentam dificuldades no trajeto Piracicaba-Anhumas

Desvio deixado pela prefeitura é precário e tem trazido transtornos a moradores da região além de motoristas (Crédito: Amanda Vieira/JP)

Desde o rompimento de uma galeria que canaliza o córrego Jiboinha e que comprometeu o asfalto da Estrada do Pau Queimado, ligação entre Piracicaba e Anhumas, há exatamente dez dias, o fluxo de veículos passou a ser direcionado para as estradas PIR-17 e PIR-18.

Além de aumentar o trajeto, o desvio improvisado passou a oferecer uma série de riscos aos motoristas que passaram a usar as vias. Sem cascalho, iluminação e totalmente esburacadas, as vias se tornaram verdadeiras armadilhas para os motoristas.




Proprietários de sítios e chácaras da região, que pediram para não serem identificados registraram em imagens algumas situações enfrentadas pelos motoristas.

Alguns carros quebraram e os motoristas precisaram contar com a ajuda de outros para empurrar os veículos. Segundo um sitiante, as cenas passaram a ser comuns naquele trecho.

Ontem a prefeitura anunciou que a Sema (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento), está recuperando a Estrada Piracicaba-Anhumas. Segundo a administração, a via teve que ser interditada no dia 10 após o rompimento da galeria que cruza a estrada após o bairro Monte Branco. O asfalto cedeu de um lado ao outro da pista, impedindo a passagem de veículos.

Na ocasião, o secretário da Sema, Camilo Barioni, esteve no local com técnicos e identificaram a PIR-17 e a PIR-18 como os melhores locais para o desvio, o que aumentou em cerca de três quilômetros o trajeto entre Piracicaba e o distrito.

Prefeitura já começou obras para recuperação da rodovia; previsão é de conclusão em até 30 dias. (Crédito: Amanda Vieira/JP)

A prefeitura informou ontem que, para garantir o trânsito seguro, máquinas da Sema trabalham para melhorar as condições do desvio, com a colocação de cascalho, terraplanagem e drenagem.

No último sábado, a Secretaria fez a retirada do tubo armico da galeria e começou a recuperação da estrada, que tem previsão de 30 dias para ficar pronta.

A prefeitura acrescentou que, devido ao avanço nas obras de recuperação, a Sema decidiu alterar o desvio para facilitar o trajeto dos motoristas e, a partir de amanhã, o tráfego de veículos passará a ser feito pelo acostamento da estrada.

Beto Silva
[email protected]