Movimento em supermercados de São Paulo cresce 18%111

Movimento em supermercados de São Paulo cresce 18%
Fonte: Agência Brasil

A movimento de consumidores nos supermercados do Estado de São Paulo, na última segunda-feira (16), foi 18% maior que o registrado há um mês, no dia 17 de fevereiro. Os dados, divulgados hoje (17), são da Associação Paulista de Supermercados (Apas).



Apesar da elevação, a entidade informou que a cadeia produtiva do setor está operando normalmente, sem falta de produtos. A única exceção é o álcool em gel. A Apas destaca que não há necessidade de corrida aos supermercados e que os consumidores devem realizar o consumo consciente, pensando na coletividade da sociedade.

“Não há necessidade de estocar produtos. Pode haver ruptura pontual nas gôndolas, porém os supermercados têm se esforçado para disponibilizar os produtos o mais rápido possível”, disse o presidente da Apas, Ronaldo dos Santos.

A entidade destacou que os supermercados estão preparados para atender ao aumento da demanda e trabalhando para que não faltem itens nas prateleiras, assim como para manter um equilíbrio de preço nos pontos de vendas.

Comércio em geral

Em direção oposta ao dos supermercados, as vendas do comércio em geral tiveram queda de 16,3% no último final de semana, em comparação ao anterior. Em relação a igual período de 2019, a queda foi maior, de 16,7%. O levantamento é da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), feito com base em dados nacionais da Boa Vista Serviços.

De acordo com a entidade, o resultado da pesquisa mostra que o consumidor está se retraindo, e mudando seus hábitos de consumo aos poucos por conta da pandemia de coronavírus.

“Essa queda é um primeiro reflexo, não quer dizer que vai continuar a piorar. “Quando o ambiente é de incerteza, como o de agora, não há como fazer projeções: o ideal é evitar o pânico’, destacou o economista da ACSP,  Marcel Solimeo.

Movimento em supermercados de São Paulo cresce 18%