MP apura eventual prática de dano ambiental por empresa

Moradores do Vila Nova realizaram protesto ontem contra instalação da empresa no bairro | Foto: Claudinho Coradini/JP

A Promotoria de Justiça Cívil de Piracicaba, órgão do MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo), apura eventual prática de dano ambiental praticado pela empresa Compfértil, instalada atualmente no bairro Godinhos e que moradores de diversos bairros relatam exalar forte odor. Segundo a assessoria de imprensa do MP-SP, até o momento não foi instaurado inquérito civil e a “promotoria segue colhendo informações sobre o caso”. A apuração teve início após o Gaema (Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente) receber uma representação e encaminhar à promotoria, que registrou como notícia de fato.


A empresa está para se instalar em novo endereço, no bairro Vila Nova, onde os moradores resistem à mudança. Ontem (11) foi realizada manifestação em frente ao sítio onde a empresa pretende se instalar. Também é realizado um abaixo-assinado com mais de 500 assinaturas, segundo os organizadores, que se opõe à instalação.

Foto: Claudinho Coradini/JP


“Nós não queremos a empresa nesse local, ela poderia estar escolhendo outro local para se instalar”, afirma Marcos Longatto, produtor rural e um dos organizadores do abaixo-assinado. Moradores afirmam que a empresa teria começado a instalação sem ter todas as licenças. Longatto também é um dos autores de outra representação no MP-SP contra a instalação da Compfértil no Vila Nova, protocolado na sexta-feira (6). Além do forte odor, os moradores temem possíveis danos ambientais no solo e nascentes. Segundo o produtor, o MP-SP informou a ele, por e-mail, que instaurou notícia de fato para apurar os fatos.

LEIA MAIS:


A reportagem questionou o MP-SP sobre o status dessa apuração, mas até o fechamento desta edição não houve resposta. Na sexta-feira (6), a prefeitura informou que emitiu o Certificado de Uso do Solo para a empresa no bairro Vila Nova em 21 de outubro, “pois não há restrições em relação ao zoneamento”.

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) informou que o pedido de renovação da licença de operação da empresa na atual instalação está em fase final de análise e que foi comunicada sobre a mudança, mas que até o momento não consta pedido de licenciamento para o novo endereço. “Informamos que Agência Ambiental de Piracicaba fará inspeção na área apontada pelos moradores da região do bairro Vila Nova, para verificar se estaria ocorrendo o início da implantação da empresa no local”, diz.


Rafael Aloisi, proprietário da empresa, afirma que não tem conhecimento sobre a apuração do MP-SP. Ele afirma também que já protocolou o pedido da licença para o novo endereço na Cetesb e que a instalação da empresa no sítio, de sua propriedade, não começou. Disse que faz, no momento, obra de manutenção em alguns barrações com danos causados pelo tempo. “Estou sendo vítima de uma campanha difamatória”, afirma.

Andressa Mota

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

6 − um =