Mudança em avenida causa transtorno e prejuízos

Sem sinalização da proibição, motoristas fizeram a conversão e foram multados. (foto: Amanda Vieira/JP)

Uma mudança no trânsito no final da avenida 1º de Agosto, no entroncamento com a rodovia Geraldo de Barros (SP-304) tem causado transtornos e prejuízos a motoristas. A conversão à  esquerda, antes permitida no semáforo próximo ao trevo da Belgo – passou a ser proibida desde a semana passada.

Sem a sinalização informando a proibição, vários motoristas – incluindo do transporte urbano  – fizeram a conversão para o bairro Algodoal e foram multados.



A denúncia foi feita ontem pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Urbano de Piracicaba e Região, João Soares.

Segundo o sindicalista, ao menos quatro motoristas da Via Ágil – empresa que presta serviço no transporte público de Piracicaba – foram multados pela Polícia Militar Rodoviária. “Foi feita a mudança e apenas uma placa pequena logo em cima do semáforo foi colocada, os motoristas estavam acostumados a fazer a conversão e quando vêem a placa não dá tempo de voltar”, explicou Soares. A Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito de Transporte) informou que, segundo a Polícia Militar Rodoviária, estava havendo muitos acidentes de trânsito pelo local.  “Em um ano foram 39 registros, muitos deles com vítimas, sendo constatado que a causa dos acidentes estava se dando por conta do referido cruzamento”, informou.

 

SEMUTTRAN

De acordo com a pasta, a caixa de acomodação dos veículos que iriam fazer o retorno ou acessar o bairro é muito pequena (comporta não mais que três  veículos por faixa), e com isso muitos paravam obstruindo parte do cruzamento. “Já está sendo providenciado a colocação da indicação anterior para que os condutores que irão realizar o retorno ou acessar o bairro Algodoal acessem antes a direita ao lado do posto de combustíveis e desta forma cruzar a rodovia com maior segurança”, informou. A secretaria informou ainda que os motoristas multados podem recorrer das multas.

 

Beto Silva
[email protected]