Mulher de 42 anos assassinada pelo namorado em Piracicaba é sepultada

Foto: Facebook

Conforme o Jornal de Piracicaba noticiou anteriormente, a vítima Maristela Libório, de 42 anos, foi assassinada pelo namorado na manhã desta quarta-feira (13), em Piracicaba (SP). O crime ocorreu no apartamento do casal, na Rua Silva Jardim, bairro Alto.

A morte de Maristela chocou Piracicaba. Foi o segundo feminicídio registrado apenas este ano aqui no município. Pelas redes sociais, vários internautas, e até conhecidos da vítima, se manifestaram sobre a tragédia. “Ela estava sempre feliz no postinho do [bairro] Planalto, minha mãe amava ela. Que Deus a tenha em um bom lugar”, escreveu uma internauta. Já outra mostrou tristeza em relação a um detalhe do relacionamento: o pouco tempo que a vítima se relacionava com o indivíduo, somente um mês de união. “Meu Deus, um mês de relacionamento e já perdeu a vida assim? Muito triste”, lamentou.

Maristela Libório foi sepultada às 10h desta quinta-feira (14), no Cemitério da Saudade; o velório ocorreu no mesmo local. Ela deixa parentes, amigos e dois filhos.

O caso

De acordo com informações registradas em boletim de ocorrência, uma mulher entrou em contato com a PM para informar que seu irmão, de 41 anos, havia telefonado a ela, confessando que havia acabado de matar a namorada. Cientes disso, policiais se deslocaram até o condomínio do casal, na Rua Silva Jardim.

No local, a PM chegou a chamar por Maristela várias vezes defronte à porta de seu apartamento, contudo a vítima não respondeu às chamadas em momento algum. Como a porta do apartamento estava apenas encostada, policiais entraram.

Pela cozinha, vários objetos como pratos e talheres estavam jogados pelo chão. Maristela Libório foi encontrada em um dos quartos do apartamento, deitada na cama em decúbito dorsal, com vários ferimentos de arma branca. Seu rosto estava ainda coberto por um travesseiro.

O médico Dr. Rodrigo Zabaglia, da viatura Unidade de Resgate 05, foi até o apartamento e constatou no local o óbito de Maristela. Na sequência, a funerária Bom Jesus, a qual ela era conveniada, removeu o corpo até o IML (Instituto Médico Legal) do município.

FUGA — O porteiro do condomínio comentou que o namorado de Maristela fugiu do local pouco antes da chegada da PM. Por conta disso, ele foi dado como foragido. A PM realizou diligências e logrou êxito em localizá-lo na esquina da rua Regente Feijó com a Avenida Independência. Ele foi abordado e confessou ter matado a namorada. Ele informou ainda que havia escondido a faca utilizada no crime na calha de uma residência na Rua João Bottene.

“O interrogado relatou ser namorado da vítima há pouco mais de um mês e que, nesta manhã, após uma discussão com Maristela, ficou muito nervoso, desferiu facadas no corpo dela e deixou o local”, informou o boletim de ocorrência.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

doze − 8 =