Mulher é perseguida por ex-marido há pelo menos dez anos

Denúncia será apurada pela Delegacia da Mulher (Claudinho Coradini/JP)

Uma dona de casa de 43 anos, mais uma vez denunciou seu ex-companheiro à polícia. Há pelos dez anos, ele a persegue e já fez várias ameaças de morte. Ele já foi preso acusado de violência doméstica, mas foi liberado no dia seguinte. Mesmo a vítima conseguindo uma medida protetiva na Justiça, o acusado continua a importuná-la.

Foi dessa forma, que mais uma vez voltou para a cadeia, acusado de descumprimento de medida protetiva. Na noite de domingo (15), mais uma vez, ele esteve na casa da ex-mulher, no bairro Novo Horizonte. De acordo com a vítima, ele segurava um pedaço de madeira e ameaçou-a de morte. A mulher chamou a Guarda Civil, mas o agressor fugiu.

Quando os patrulheiros chegaram, o suspeito não estava mais na casa da vítima. No entanto, após intensificaram o patrulhamento nas imediações teriam localizado o acusado a menos de 50 metros de distância da casa da ex.

Os guardas informaram que o acusado aparentava estar sob efeito de álcool ou entorpecentes. Dizia palavras desconexas e não falou sobre as ameaças de morte que teria feito a ex-mulher.

AGRESSÕES

A vítima relatou à Polícia Civil, que conviveu com o acusado por cerca de três anos e já estão há dez anos separados, mas ele nunca deixou de persegui-la durante esse período e já fez várias ameaças de morte. Também tentou agredi-la e invadir sua residência, mas sempre foi impedido pelos filhos da vítima.

Dia 28 de julho deste ano, o acusado esteve na casa da vítima e de novo fez ameaças. Ele chegou a ser levado pela polícia. Foi preso em flagrante por violência doméstica, mas liberado no dia seguinte. Na época, ela conseguiu a medida protetiva, mas não tem impedido que a oportune.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezesseis + dezesseis =