Mulher faz boletim de ocorrência insatisfeita com atendimento na UPA Vila Rezende

Foto: Divulgação

Em Piracicaba, uma mulher de 38 anos registrou um boletim de ocorrência na tarde do último sábado (04), insatisfeita com o atendimento que foi dado ao seu filho pequeno na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Rezende. A polícia registrou o caso como omissão de socorro.

Por volta das 12h do último sábado (04), a mulher levou seu filho de dois anos para a UPA da Vila Rezende a fim de obter atendimento médico para ele, visto que a criança encontrava-se doente, com sintomas de gripe. Ocorre que após três horas de espera por atendimento — grávida de oito meses e ciente de que existiam dois pediatras em plantão na UPA naquele momento –, a vítima passou a exigir atendimento imediato ao seu filho.

Após a exigência, a mulher foi atendida por um pediatra que sequer visualizou a situação de saúde do seu filho, entregando apenas uma receita com medicamentos genéricos. A vítima enfatizou ainda que vai ter que “levar seu filho para consulta em outro local e que ele ainda continua com os mesmos sintomas.”

A Polícia Civil registrou o boletim de ocorrência às 15h18 de sábado, na natureza de omissão de socorro, conforme rege o Artigo 135 do Código Penal Brasileiro.

O OUTRO LADO — O Jornal de Piracicaba entrou em contato com a Prefeitura. Em nota, “a Secretaria de Saúde informa que a criança deu entrada na UPA Vila Rezende às 12h57 e triada as 13h08, segundo relato da mãe, apresentando dor de ouvido e gripe. Segundo informação da unidade, a demanda na pediatria naquele momento estava alta e com tempo médio para atendimento entre 40 a 60 minutos, sendo o paciente atendido uma hora após sua triagem.”

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 + oito =