Na infância é preciso comer bem

Deixe que a criança brinque com a comida, é um estimulo para comer.(foto: Pexels)

Semanalmente a Revista Arraso trás informações de diferentes estabelecimentos com comidas deliciosas, contudo, hoje, iremos falar de algo importante e que se não for feita na infância, isso acarretará conseqüências na vida adulta: a nutrição.
Alimentar-se bem durante a infância, ou seja, comer diferentes tipos de comidas, frutas e vegetais em quantidades saudáveis será um reflexo na maneira que irá consumir os alimentos em sua fase adulta. Pesquisas comprovam que o paladar se forma na infância e que normalmente as crianças têm um gosto maior por coisas açucaradas, por isso, ter uma relação saudável com os alimentos durante essa fase da vida é fundamental.
Mas como fazer isso sendo que temos tantas opções gostosas, práticas e nada saudáveis de comida com tanta disposição nos mercados? A nutricionista e autora do best-seller O Peso das Dietas, Sophie Deram, dá dicas para os pais ou guardiãs legais de como influenciar a alimentação das crianças.
“Minha primeira dica é que os pais procurem fazer eles mesmo as pazes com a comida e dispor de tempo para se dedicar à alimentação dos filhos, principalmente na fase da introdução alimentar – que em geral se inicia em torno dos 6 meses e vai até cerca de 12 meses. Se não for possível que os próprios pais promovam a educação alimentar do bebê, é preciso que estejam alinhados com todos os cuidadores da criança – avós, professores, babás- sobre as melhores táticas nesse sentido”, conta a nutricionista.

O FOCO É VARIAR

Não fique na mesmice do alface e tomate como saladas e maçã como fruta do dia. O Brasil produz centenas de frutas e vegetais riquíssimo em vitaminas e minerais e com os mais diferentes sabores. Por isso, invista na variedade de pratos. Milho e cenoura são legumes doces e crocantes, perfeitos para crianças maiores na fase da troca de dentes. Procure sempre utilizar ingredientes frescos. “Se hoje a criança comeu frango, cenoura, brócolis e arroz integral, por exemplo, amanhã o cuidador oferece peixe, grão de bico e outros tipos de legumes. É muito importante variar bastante e montar pratos saborosos, coloridos e atrativos visualmente, pois é assim que se cria um paladar rico e diversificado”, diz a especialista.

ALÉM DO PALADAR

Crianças são as criaturas mais curiosas do mundo, gostam de cores vibrantes e de tocar em tudo. Aproveite essa fase ao seu favor e com frutas e legumes de cores fortes. “Os vegetais e carnes devem ser cortados em pedaços, em cortes seguros para não haver engasgo, e ofertados para que a criança os segure com as mãos, possa sentir o cheiro, o gosto e a textura”, sugere Sophie.

PACIÊNCIA É A CHAVE

Cuidar de crianças não é fácil, é um trabalho minucioso e que vai levar muito tempo até que elas tomem suas próprias escolhas e suas. Tudo o que se faz ou deixa de fazer com a criança influenciar nas decisões futuras dela, por isso, pressionar a criança a comer, ficar nervoso diante de uma recusa ou insistir demais são erros que só atrapalham o processo.”É preciso usar e abusar da paciência, ter criatividade e bom humor, usando palavras de incentivo. Manter contato visual e conversar com a criança também ajuda bastante. Dessa forma, fica mais fácil entender quando a criança está satisfeita e quando ainda parece interessada pelo alimento.”
Alimentar-se bem na infância é evitar doenças e problemas com obesidade aconteçam no futuro. Fazer seu filho comer bem é uma forma de amar sua criança.

Larissa Anunciato
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × 2 =