Anselmo (músico) e Giovana (agente de turismo) colocaram literalmente a ‘mão na massa’ (Foto: Amanda Vieira/JP)

Quando os concertos e as viagens foram cancelados e as aulas suspensas, o músico e professor Anselmo Melosi – primeiro contrabaixista da OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) – e sua esposa, agende de turismo, Giovana Boni, tiveram que sentar para reorganizar as finanças da família e “se virar”, como Anselmo fala, para encontrar fontes alternativas de renda. Estando os dois “no mesmo barco”, ou seja, profissionais de setores extremamente afetados pela paralisação das atividades pela quarentena, era preciso união para vencer. E foi o que encontraram.


Assim como muitas pessoas durante a quarentena, Anselmo e Giovana foram para a cozinha. Ele, desde 2018, já era apaixonado pela charcutaria – a arte de produzir alimentos à base de carnes. Ela chefe de cozinha de mão cheia.
Para fazer o negócio florescer em tempo de distanciamento social,

encontram nas redes sócias aliadas para o empreendimento. O cardápio é enviado pelo whatsapp e os clientes podem conferir os detalhes dos pratos pelo Facebook e Instagram (@foxholespecialle).

“Graças a Deus a procura é grande, sim, não podemos reclamar. Tudo começou com os amigos. Fazia algo, eles experimentavam, e “meu, por que você não faz isso para vender? É maravilhoso”. Aí a gente foi se empolgando. Hoje, pessoas desconhecidas nos procuram querendo saber como é nosso cardápio, nossos produtos, como são entregues e podem fazer os pedindo. Tudo pelas redes sociais”, comenta Anselmo que, mesmo com uma nova ocupação principal na quarentena, não deixou a paixão pela música de lado.

Anselmo é músico há 30 anos e é professor no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí há 25 anos, onde poucos dias antes do decreto de quarentena já teve corte no salário pelos cortes de verbas à instituição. Mas ainda assim não deixa os alunos à própria sorte. Faz questão, mesmo de forma voluntária, de continuar as aulas. Encontrou um jeito acompanhar o desenvolvimento de cada aluno pelo whatsapp e por meio de outros aplicativos de videochamada promove encontros com ex-alunos que já trilham caminhos de sucesso no exterior.

“A gente vai criando forças e vai tentando reverter situação que mal a gente imaginava que seria capaz e possível fazer e está dando certo”, comenta sempre com um tom dedicado e fiel à esperança de que o amor pela charcutaria e pela música o ajudarão a dar a volta por cima, pois capricho é o que não falta.

“Eu procuro sempre um diferencial o que não encontra normalmente. A gente está trabalhando bastante com salsinha alemã artesanal, seguindo fielmente a receita, a tradição. São os detalhes que fazem a diferença e hoje em dia o pessoal busca bastante isso. Todos as especiarias e temperos, minha esposa sempre trouxe de fora. Na mala sempre via metade com especiarias”, recorda.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × 5 =