Na volta da Série A2, XV empata e cai para o sétimo lugar

Mesmo com dois gols de Macena, XV não conseguiu a vitória no Barão (Foto: Divulgação/XV de Piracicaba)

Na retomada do Campeonato Paulista Série A2, o XV de Piracicaba empatou com o Votuporanguense pelo placar de 2 a 2 na tarde desta quarta-feira (19), no Estádio Barão da Serra Negra. Raphael Macena fez os dois gols do Nhô Quim, enquanto Alvinho fez os dois gols da equipe de Votuporanga. Com o resultado, o Alvinegro Piracicabano caiu para o sétimo lugar, com 20 pontos, dois a mais que o nono colocado São Caetano, que ainda joga na rodada.

A primeira chegada do XV foi com Walfrido, logo no primeiro minuto. O volante recebeu de Raphael Macena na entrada da área, mas o chute foi desviado pela zaga, saindo pela linha de fundo. Três minutos depois, o Nhô Quim abriu o placar com Macena, que recebeu cruzamento na esquerda de Daniel Costa e cabeceou firme para vencer o goleiro e abrir o placar. O Votuporanguense respondeu um minuto depois, com Tom, mas Mota defendeu chute de dentro da área.

Mesmo na frente, o XV continuou pressionando e marcou o segundo gol logo aos 12 minutos, novamente com Macena, que recebeu belo passe de Daniel Costa nas costas dos zagueiros, ficou frente a frente com o goleiro Edson e tocou no canto para marcar seu segundo na partida, com a segunda assistência do camisa 10 piracicabano.

Aos 21 minutos, em jogada rápida, Christian ficou sozinho na frente do gol e com Mota batido, chutou no canto, mas Jefferson Feijão tirou em cima da linha e evitou o tento do CAV. No minuto seguinte, nova chance clara do Votuporanguense, mas, desta vez, quem salvou quase sobre a linha do gol foi Walfrido. Aos 28, o XV tentou responder em contra-ataque, mas a bola ficou fácil para o goleiro adversário. Quatro minutos depois, César tentou colocar a bola no ângulo de Mota, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora.

O XV voltou a atacar com Filipe Cirne aos 33 minutos. O ponta conduziu a bola, não sofreu o bote do defensor, entrou na área a bateu cruzado, exigindo boa defesa de Edson. Na sequência, após boa tabela, Genilson entrou na área do Nhô Quim e tocou para João Marcos, que bateu de primeira, e Mota fez uma bela defesa com os pés, garantindo a meta quinzista intacta. Já no fim do primeiro tempo, Ricardinho bateu falta de esquerda, e Mota deu um belo salto para espalmar e jogar pela linha de fundo.

No segundo tempo, o XV voltou melhor, mas não conseguiu finalizar a gol, já que sempre errava o último passe. Com isso, quem marcou foi o Votuporanguense, com João Marcos, aos 12 minutos, mas Mota fez mais uma bela defesa para espalmar para escanteio. Na sequência, Macena teve a chance de anotar seu hat-trick (terceiro gol no jogo), mas bateu fraco. No contra-ataque, após bela jogada entre Joãozinho e João Marcos, o primeiro cortou Paulão e bateu na pequena área, mas Mota fez uma espetacular defesa e frustrou jogadores e diretoria do CAV presentes ao estádio.

Aos 16 minutos, Macena recebeu cruzamento na esquerda e cabeceou no chão, mas a bola foi para fora. Quatro minutos depois, Watson dominou, invadiu a área quinzista e chutou no canto, obrigando Mota a fazer outra grande defesa. Aos 25 minutos, João Marcos tentou novamente em cobrança de falta, mas Mota defendeu novamente. Aos 31 minutos, foi a vez do lateral Genilson bater para o gol, mas foi travado por Diego Jussani. Na sequência, Alvinho invadiu a área, mas bateu para fora.

Aos 36 minutos, João Marcos chutou para fora. Na sequência, Erison bateu forte, mirando o ângulo, mas a bola passou raspando o travessão. Aos 40 minutos, após tanto tentar, finalmente o Votuporanguense fez o seu gol. Watson chutou, Mota deu rebote e Alvinho tocou para o gol vazio para diminuir. Três minutos depois, Marcelinho tentou ampliar para o XV, porém o goleiro Edson defendeu e o Nhô Quim não conseguiu aproveitar o rebote. Nos acréscimos, após cruzamento da esquerda, Alvinho novamente, chutou rasteiro e deixou Mota sem reação para empatar o jogo no Barão.

O XV volta a campo na próxima quarta-feira (26), às 15h, para enfrentar o São Bernardo, no Estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo.

Mauro Adamoli