Não é obrigatório informar tipo sanguíneo de alunos

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo esclarece que é improcedente a exigência de tipo sanguíneo em ficha dos estudantes paulistas. O Jornal de Piracicaba checou a informação após saber que escolas estão pedindo – e dando prazo para os pais de alunos – a informação dos estudantes. Inclusive, pais têm sido informado que a requisição do dado seria determinação da DE (Diretoria de Ensino).

O tipo sanguíneo faria parte do cadastro do aluno na SED (Secretaria Estadual Digital) – portal de ensino a distância da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. “No cadastro dos alunos, dentro da SED, existe o campo para digitar o tipo sanguíneo do aluno, que deve ser informado pelo responsável para que a escola possa preencher. No entanto, não é obrigatório o fornecimento dessa informação”, esclarece o governo estadual por meio da assessoria de imprensa.

CHIP: acabando prazo Estudantes da rede estadual têm até segunda-feira (31) para retirar o chip com 3GB de internet nas escolas. A distribuição é realizada pela Secretaria da Educação do Estado e prioriza alunos mais vulneráveis da rede, de acordo com o CadÚnico. Têm acesso ao dispositivo os alunos do 6º ano do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio. O governo prevê distribuir 500 mil chips

Cristiane Bonin

[email protected]

Leia Mais:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

8 − 7 =