Dudu marcou seu último gol diante do Red Bull Bragantino (Foto: Cesar Greco)

O Palmeiras abre a sétima rodada do Campeonato Paulista Série A1 na noite de hoje (20), às 21h30, quando recebe o Guarani, no Allianz Parque, em São Paulo. O Verdão é o vice-líder do Grupo B, com 13 pontos, e precisa da vitória para começar o carnaval na liderança de sua chave, ultrapassando momentaneamente o Santo André, que tem 15. O Bugre tem duas vitórias na competição, porém lidera o Grupo D, com nove pontos, um a mais que o Corinthians, e precisa de um triunfo para se manter na ponta.

Mesmo sendo uma partida perto do Carnaval, os jogadores tratam a partida com extrema importância, principalmente o meia Dudu, símbolo da “era vitoriosa” do Palmeiras no século 21 e que fará seu 300º jogo com a camisa do Alviverde da capital diante do Bugre. “É bem difícil chegar aos 300 jogos. Grandes jogadores fazem uma ou duas temporadas no máximo e já saem do clube. O último jogador que completou 300 partidas pelo Palmeiras foi há 15 anos. Isso é raro, e eu terei a oportunidade de conquista lá, caso o Luxemburgo me escale”, disse o atacante, que espera conquistar novas marcas em breve. “Tenho um contrato longo, espero completar 400, 500 jogos… Se o Palmeiras quiser renovar comigo, aí vou para 600 (risos)”, afirmou.

No século 21, Dudu é o primeiro atleta de linha a atingir a marca desde o meia César Sampaio, que disputou 300 partidas em maio de 2000. Seis meses depois, o volante Galeano completou 400 partidas pelo clube. Computando apenas as partidas neste século, Dudu está atrás apenas do goleiro Marcos, que entrou em campo 392 vezes desde 2001.

Na história do clube, Dudu ocupa a 33ª posição na lista, logo atrás de Carnera, que jogou nas décadas de 30 e 40, e Rosemiro (anos 70 e 80), ambos com 302 partidas. O líder do ranking é Ademir da Guia, com 902 partidas. Entre os atacantes, Dudu é o quinto, atrás de César Maluco (anos 60 e 70), com 327, sendo que o líder é o ponta-esquerda Nei, com 490 jogos nos anos 70.

Invicto há quatro partidas, com três empates no período, o Bugre poderá contar com atletas que passaram os últimos dias machucados, como Júnior Todinho, Bruno Sávio e Pablo. O atacante Rafael Costa, realizou um trabalho junto ao DM (Departamento Médico) de fortalecimento muscular na última terça-feira (18), para reunir condições para jogar, portanto ainda é dúvida para a partida.

Verdão e Bugre voltam a se enfrentar em São Paulo após sete anos, já que o último jogo na capital foi no Paulistão de 2013, no antigo Palestra Itália (ou Parque Antártica) e terminou com vitória do Alviverde Paulistano por 4 a 1, com gols de Léo Gago, Vilson, Charles e Ronny, com Everton descontando para os visitantes. A última vitória do Bugre sobre o rival na capital foi no Brasileirão de 2004, quando venceu por 2 a 0, gols de Marcos Paulo e Roncatto.

Mauro Adamoli

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito − cinco =