Médica veterinária Júlia Flórios explica sobre perigos e como se evitar a proliferação. /Foto: Divulgação.

Ainda estamos na primavera e as temperaturas elevadas dão a sensação de verão, que começa apenas no dia 21 de dezembro. Dias quentes e úmidos são propícios para o aumento da proliferação de pulgas e carrapatos, pequenos grandes inimigos dos pets.

Nessa época do ano, conta a médica veterinária Júlia de Lima Flórios, o tempo para estes parasitas chegarem à fase adulta diminui de 140 dias para apenas dez. “Eles podem ser pequenos no tamanho, mas são grandes no incômodo e nos problemas de saúde que podem trazer”, ela destaca.

Nesta primeira reportagem da série com a veterinária Júlia sobre cuidados com nossos bichinhos neste fim de ano, o alerta é mesmo para que tutores tomem os devidos cuidados no intuito de evitar a proliferação de pulgas e carrapatos, tanto no pet como na casa.

A contaminação ocorre com mais frequência por meio de outros animais infestados durante passeios por ruas, parques e praças.

Mas também pode acontecer, por exemplo, se o tutor levar os parasitas para casa em seu calçado ou após ter tido contato com um animal contaminado. Portanto, mesmo que você não tenha o hábito de levar seu pet para passear, ainda assim deve tomar as precauções para diminuir as chances de infestação.

Além do incômodo da coceira, o contato desses parasitas com os animais domésticos pode trazer consequências muito piores: doenças que, inclusive podem ser zoonoses – ou seja, transmissíveis aos seres humanos, e mais parasitas como a tênia.

“Como se alimentam de sangue, as pulgas e carrapatos picam os hospedeiros, causando coceira e até uma reação alérgica à saliva chamada de DAP. Além disso, as pulgas também podem transmitir várias outras doenças e ajudar no ciclo de parasitas internos como o Dipilidium canise”, conta a médica.

No caso dos carrapatos, completa Júlia, podem transmitir males do sangue como a Babesiose e a Erliquiose. Estas, se não diagnosticadas a tempo, podem levar o animal à morte. “Por isso, a atenção deve ser redobrada no verão”.

Em qualquer caso, ela ressalta a importância de consultar o veterinário de confiança. “Para que ele prescreva o melhor medicamento pro seu pet se proteger desses bichinhos”.

Uma dica importante é manter o ambiente sempre limpo e arejado, atentar-se principalmente aos locais mais comuns de alojamento das pragas, como rejunte dos pisos, carpetes e sofás. Os carrapatos preferem locais distantes do solo, frestas, e também ficam embaixo de telhas e folhas secas. O uso do aspirador de pó ajuda a não acumular resíduos orgânicos.

Erick Tedesco
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − 15 =