Normcore: mais adeptos a cada dia

Sabe aquela sua vontade de sair de casa sem grandes produções, usando apenas moleton e sandálias para ir ao trabalho? Então, desde 2014 ela recebeu um raio fashionizador e ganhou o nome de normcore. A tendência que já passou por diversas passarelas desde então tem ganhado cada vez mais adeptos e parece que chegou para ficar. O estilo básico criado no século 20 tem virado até uniforme de executivos de sucesso.

Os pioneiros e influenciadores para essa mudança foram Mark Zuckerberg e Steve Jobs, fundadores do Facebook e da Apple, respectivamente. Zuckerberg, por exemplo, não tem medo de repetir o visual e aposta sempre no básico. Outro fator que contribui para a criação deste novo visual corporativo é a postura que a maioria das empresas tem adotado de dresscode flexível, o que permite que os funcionários se vistam da maneira que se sintam mais confortáveis.



Em entrevista anterior Zuckerberg disse: “tomo decisões todos os dias. Estou numa posição afortunada em que posso ajudar milhões de pessoas. Se eu gastar o meu tempo ou energia em coisas que são superficiais na minha vida, sinto que meu trabalho não evoluiu”, disse.

Basicamente, o estilo Normcore é a forma de se vestir de forma simples, objetiva e despretensiosa. Quem se veste assim preza pelo extremo conforto, em que o mais é menos.

Ser normcore é usar peças oversized, sem logotipos, moletom, calça jeans, camisetas básicas, enfim, é um estilo de gente que deseja ser menos consumista e mais consciente.

Na moda, as tendências vêm e vão, porém as peças básicas sempre se mantém em uso. As camisetas lisas nas cores pretas e brancas, por exemplo, compõem os mais variados looks de todos os estilos. No entanto, foi há poucos anos que o visual de empreendedores de sucesso começou a mudar e o terno e a gravata foram substituídos pelas camisetas básicas de bom caimento.

No Brasil, quem teve essa sacada e investiu em tecnologia para atender este novo e potente mercado foi a Oficina, especializada em roupas masculinas. Sua tecnologia consegue criar peças com caimento perfeitamente adequado ao biotipo da maioria dos homens brasileiros. Além disso, as camisetas são feitas com algodão pima do norte do Peru, conhecido como o melhor algodão do mundo.

Os números mostram que o estilo se fortalece a casa dia. Só em 2019, a empresa vendeu mais de 26 mil camisetas básicas. Neste ano, ela quer aumentar as vendas da peça em 75%. O co-fundador da marca, Felipe Siqueira, explica que grande parte do público é formada por jovens empresários e empreendedores. “Conhecemos o nosso público e sabemos que nossa linha de peças básicas facilita a vida dos homens em busca do casual moderno”, disse.

Fernanda Moraes