Nova audiência do motorista do Corolla é remarcada para 2021

Acidente ocorreu na avenida Armando de Salles Oliveira (Reprodução)

Ainda não foi decidido se realmente o motorista do Corolla envolvido no acidente que matou mãe e filho na avenida Armando de Salles Oliveira, em agosto deste ano responderá por dolo eventual e consequentemente júri popular, conforme denúncia do Ministério Público. A primeira audiência sobre o caso ocorreu na tarde desta quinta-feira (17), de maneira online. O juiz Luiz Antônio Cunha, da Vara do Júri e Execuções Criminais explicou que prestaram depoimentos a vítima, Rene de Moura, que sobreviveu ao acidente, duas testemunhas do juízo e as cinco arroladas pelo Ministério Público. “Então, como não se apresentou uma do juízo, houve necessidade de designar uma data quando esta testemunha, as de defesa serão ouvidas e o acusado interrogado”, afirmou o magistrado.

A nova data foi marcada para as 15h30 do dia 10 de fevereiro de 2021, quando então o juiz definirá se o réu responderá mesmo por dolo eventual ou desclassificado como homicídio culposo (sem intenção) e sem júri popular.

O CASO

No domingo, 23 de agosto deste ano, o motorista Renê Aparecido Moura, 52, dirigia o veículo Fiat Uno da família, quando foi atingido pelo Corolla. A dona de casa e Vilmar Alves Moura, 52, e seu filho Gabriel Alves Moura, 26, que estavam no carro e não resistiram. Renê foi socorrido e liberado no mesmo dia. Naquela ocasião, o condutor do Corolla foi autuado em flagrante. Ele ficou cinco dias preso no CDP (Centro de Detenção Provisória), em Piracicaba e depois foi transferido para a Penitenciária de Tremembé. No entanto, no dia 7 de outubro foi colocado em liberdade após conseguir um habeas corpus.

LEIA MAIS

O motorista do Corolla disse que acredita ter sido dopado na noite do acidente e que não se recorda com clareza das circunstâncias do ocorrido. Para ele, o acidente foi um sequestro que não deu certo.

Recentemente, o sobrevivente do acidente, em entrevista ao Jornal de Piracicaba disse que saiu de casa acompanhada da esposa para buscar seu filho no trabalho, quando sentiu um forte impacto. Ele olhou para a esposa e filho e tinha esperança que ambos pudessem ser socorridos, mas não resistiram.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco × cinco =