Novos vereadores criticam atual gestão e propõem melhorias

0
401 views
Apontamentos à atual administração municipal vão desde políticas públicas a serviços essenciais. /Foto: Claudinho Coradini/JP

Ausência de políticas para mulheres, frota de ônibus sucateada e valores abusivos nas contas de água, apesar do desabastecimento recorrente nos bairros, foram alguns dos problemas da atual Administração citados pelos novos vereadores eleitos em Piracicaba. Eles também apontaram a falta de canais de comunicação com a população, as filas de espera em todos os setores e a demora na realização de exames médicos entre as principais falhas da Prefeitura. Em entrevista ao Jornal de Piracicaba, os novos parlamentares eleitos também relataram de que maneira pretendem contribuir para solucionar esses problemas a partir de janeiro de 2021, quando tomam posse na Câmara de Vereadores.

Nesta semana, o JP encaminhou duas perguntas aos 13 novos vereadores do Legislativo local: O que não concorda com a atual Administração? E o que pretende fazer para melhorar essa situação? (Todas as respostas, na íntegra estão disponíveis nesta página). As mesmas perguntas não foram enviadas aos 10 vereadores reeleitos, por entendermos que ao longo desses quatro anos de Legislatura eles deixaram claro o que concordam ou discordam do atual governo, assim como já puderam apresentar suas propostas para diferentes áreas.

Dos novos eleitos, quatro não responderam aos questionamentos da reportagem. Entre os demais, houve quem agiu de maneira diplomática, mais com o intuito de apresentar e promover o próprio trabalho. A maioria das respostas, no entanto, manteve postura crítica à atual gestão, que acabou sendo elogiada por apenas dois dos novos eleitos. Acácio Godoy (PP) disse que a cidade está no caminho certo, enquanto Josef Borges (Solidariedade) ressaltou que a Prefeitura se saiu muito bem na economia, mesmo num período de pandemia do novo coronavírus.

Entre os que apontaram problemas, os mais incisivos foram Fabricio Polezi (Patriota), que disse não confiar na atual Administração devido aos graves problemas enfrentados por ela na Justiça; e Gustavo Pompeo (Avante), que classificou essa gestão como “embolorada, corrompida e sem vontade”. A vereadora eleita Rai (PT) afirmou ter inúmeros pontos de discordância com a atual gestão, destacando problemas crônicos no transporte público e na saúde entre os principais.

Já nas respostas relativas às soluções que devem apresentar à população, as mais frequentes são relacionadas ao aumento na fiscalização ao Poder Executivo, em diferentes áreas, incluindo a análise de contratos em andamento. Os parlamentares também propõem ouvir mais os cidadãos, seja em audiências públicas, como afirma Cassio Luiz Fala Pira (PL), ou até mesmo no fortalecimento da democracia participativa, conforme proposta do mandato coletivo “A cidade é sua”, que conseguiu a eleição de Sílvia Morales (PV).

Após todas as entrevistas, o Jornal de Piracicaba entrou em contato com a assessoria do prefeito Barjas Negri (PSDB), que encaminhou nota rebatendo as principais críticas dos parlamentares eleitos.

Sobre o transporte público, a Prefeitura informou que abrirá licitação até dezembro. Com relação às contas de água, o texto destaca que o Semae tem estudado e resolvido caso a caso. No caso da falta de medicamentos, a Administração informa que os de alto custo são de responsabilidade do Estado e que, durante a pandemia, houve falta de matéria prima. Quanto aos exames, a nota explica que diminuíram por conta do risco de contaminação durante a pandemia.

Além disso, a assessoria do prefeito ressalta que ele vem administrando a cidade cada dia mais com transparência. A nota também aponta que o prefeito é questionado sobre erros administrativos em licitações, mas que não há obras paradas na cidade ou qualquer acusação de desvios ou superfaturamento.

Ana Carolina Leal
[email protected]

LEIA MAIS:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × três =