O balão subiu pirim,pim,pim

Foto: Pexels

Tudo o que sobe acaba descendo é o que diz o dito popular que confirma a lei da gravidade. Alguns parlamentares pelo que são capazes de fazer pretendem que essa lei seja revogada. Será?

A inflação que vem acontecendo atualmente no Brasil não é muito diferente de outras que atingiram níveis insuportáveis e causaram muitos estragos à nossa economia.

Os motivos elementares que fazem com que os índices inflacionários estejam sempre em elevação são encontrados na regra simples: não se deve gastar mais do que se ganha. Assim em escala de governo as despesas não devem ser maiores do que se arrecada. Isso esta mais na cara do que nariz, mas alguma tentativa inflacionaria são ditas como necessárias desde que controladas.

A realidade desse estrago é sempre mais percebida pelas donas de casa quando vão as compras. Elas sentem que sempre trazem menos coisas usando a mesma quantia de dinheiro ou como queiram, as mesmas coisas custam mais caro.

Não é preciso fazer cursos de medicina para diagnosticar onde começam as dores da doença chamada inflação. É sempre na altura dos bolsos que ela surge, mas se não tomar cuidado acabam se propagando pelo corpo inteiro.

O governo levou o povo a gastar e ele na sua conveniência continuando mais por fora do que umbigo de vedete, entra na sutileza do governo que consegue manipular os índices a seu prazer dificultando como descobrir o que começa como uma infecção, mas depois vai doer pra cachorro. Cuidado para não se deixar morder por este mostro que com seus pisoes fazem os preços espirrar para cima, e ai você vai estar levando um saco de dinheiro para comprar um quilo de feijão. A ida para a compra deixará você muito cansado pelo peso a carregar e talvez você não conseguirá voltar com o produto a tempo de ser cozido.

Os acertos levam tempo para serem reconhecidos e o governo não tomou conhecimento dos erros continuando perseguir a reeleição. Essa conta você vai ter que pagar, não com seu cartão de credito, mas com o cartão amarelo do arrependimento.
Os preços não são como os balões de junho que sobem e na mesma noite descem. Os preços nas leituras da economia, quando atingidos, ficam por bom tempo causando problemas.

Nesses descompassos em que a inflação monetária desregula toda uma economia, e os freios de mão necessitam ser usados para se evitar a rota de colisão com o pior, é necessário que a coragem apareça para domar as situações difíceis, mas antes disso não se pode ficar parado como olho de vidro, enxergando só pela lateral.

É hora do disparo dos nossos despertadores acordando nossos bons políticos com a missão de honrar os seus mandatos achando as formas necessárias para a solução.

Como vemos, na economia, a análise da “causa e efeito” são verdadeiros. Assim não podemos comprar uma “calça com defeito” porque ela sempre vai se rasgar nas partes censuradas. Vamos recosturar essa coisa que vai nos atormentar, para não passarmos vergonha se ainda a tivermos. Ao votar esteja por dentro mais do que caroço de azeitona, para ver quem deve segurar o rojão, dessa “festa de descontrole” por que passa o país, porque os problemas salgados deverão pipocar na vida do povo.

Os desvios financeiros que poderão ser apresentados na CPI do coronavírus vão afetar os índices inflacionários que vão deixar você vermelho de raiva quando forem apresentados.

O balão deve cair porom, pom, pom. Tomara que não tenha que chamar o Corpo de Bombeiros depois da fogueira de São João, porque já será tarde.

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

18 − catorze =