O povo defende o Ilumina, pois sente e sabe que a ele pertence

Em pleno outubro, mês dedicado à conscientização e enfrentamento do câncer de mama, o Hospital Ilumina, que há dois atua no diagnóstico da doença em Piracicaba, anunciou a suspensão dos serviços. O anuncio foi feito pela presidente da Fundação Ilumina, a medica Adriana Brasil, na sexta-feira (8). No mesmo dia, foi lançada a campanha ‘Eu quero ter um milhão de amigos’, uma estratégia da direção para sensibilizar a sociedade e conseguir recursos para quitar – ao menos – os salários atrasados dos 101 funcionários.

A tentativa surtiu efeito e, na quinta-feira (14) a campanha contava com mais de 2 mil doadores que somaram R$ 80 mil. No mesmo dia, a medica anunciou a retomada – de forma parcial – dos serviços prestados pelo Hospital Ilumina a partir da próxima segunda-feira (18).

A especialista em cirurgia de pescoço e cabeça está otimista com a adesão da cidade à causa. Neste Persona, Adriana Brasil fala das principais dificuldades financeiras do hospital, números de atendimentos, relacionamento com a Prefeitura de Piracicaba e com o prefeito Luciano Almeida (DEM).

Por que a situação financeira do hospital chegou a esse ponto?

Esta pergunta nos dá a oportunidade de esclarecer como funciona a Fundação. Obrigada! Somos uma entidade sem fins lucrativos que sobrevive de parceria público-privada. Atende a população gratuitamente. Desde a inauguração, sensibilizamos, pela ação do Departamento de Educação, 475 mil pessoas. Rastreamos 128 mil habitantes. Realizamos mais de 58 mil exames. Detectamos 880 casos de câncer sendo 80% iniciais. Salvamos 600 vidas. Por apenas uma teria valido a pena. Mas tudo isso tem um custo de R$ 500 mil reais por mês. A nossa arrecadação recorrente (aquela que contamos todo mês) gira em torno de R$ 100 mil reais, e é composta de contratos de prestação de serviços com prefeituras (tabela SUS), doações pessoas físicas via site, doações de empresas mantenedoras – planos de cotas de patrocínio, telemarketing e o nosso Ilumina de Prêmios . Faltam R$ 400 mil todo mês. Alguns aportes pontuais(uma única vez) altos (exemplo: emendas, doação de imóveis, repasses de grandes doadores pessoa física e eventos) nos trouxeram até aqui, equilibrando este déficit. São igualmente importantes. Mas com a pandemia e outros desafios, estes aportes diminuíram, a despeito de todo o planejamento estratégico realizado pelo departamento de Desenvolvimento Institucional criado para construir a sustentabilidade da Fundação.
É a atual obsessão deste departamento, estabelecer a diversificação de fontes de captação de recursos recorrentes que garantam o funcionamento das atividades primordiais do Programa de Rastreio Ativo Organizado de Câncer, programa inovador capaz de mudar a realidade do Câncer no Brasil. O Programa possibilita o diagnóstico precoce em 95% dos casos, diminuindo o custo do paciente oncológico em 17 vezes. Estamos documentando esta metodologia, pois o Programa é inovador e o problema é que ainda não existe modelo de financiamento que preveja repasses, enquanto política pública. Parte da nossa missão é comprovar a custo efetividade da metodologia e nos tornarmos modelo replicável para qualquer município do país. Este é o desafio! Uma vez modelo, nos tornamos o case de sucesso para esta mudança de paradigma. E deste ponto em diante, o Ministério da Saúde incorpora um modelo de financiamento que garanta a sustentabilidade não só da Fundação, mas do modelo a ser implantado no Brasil, custo-efetivo que transforma a realidade do câncer. É importante ressaltar este olhar, pois quem vai co-criar a sustentabilidade do Ilumina serão os visionários, e não os mantenedores do “status quo” da medicina tradicional, onde o paciente doente procura ajuda no hospital que sobrevive da alta complexidade, da medicina privada e dos “escravos” da indústria farmacêutica. Entender isso, nos trouxe a maturidade para mudar os rumos da captação de recursos da nossa Fundação. Quem genuinamente está comprometido com a saúde é quem usufrui diretamente do nosso Programa, ou seja, a população que usa e acredita neste modelo inovador de promover a saúde. O povo participa, mantém e defende o serviço porque sente que a ele pertence. Por isso a nossa Campanha “Eu quero ter um milhão de amigos” é direcionada ao cidadão comum que vê valor no programa e sabe que o Hospital é dele. Mas registro aqui também o nosso apelo aos que são defensores da causa, os que “pensam fora da caixa”, as empresas que valorizam a Prevenção como ferramenta de empoderamento de seus funcionários que todos atendam ao chamado. O Ilumina precisa de ajuda para continuar ajudando a população!

No mesmo dia, a senhora anunciou a campanha “Eu quero ter um milhão de amigos”, como forma de conseguir recursos – por meio de doações de pessoas físicas – para arrecadar recursos. Como tem sido a adesão da sociedade de Piracicaba à causa?

Em cinco dias de campanha vivenciamos uma corrente de solidariedade jamais vista. Muitas mensagens da verdadeira egrégora de adeptos da Fundação Ilumina, indo do espectro da indignação raivosa, passando pelo choro copioso e chegando finalmente à atitude – o “Call to Action”. Todos se movimentaram para interferir, ajudar e mudar qualquer destino não desejado. Exatamente tudo que nós da Diretoria e colaboradores sentimos. Vimos que não estamos sós. Que temos um exército de amantes da causa e da nova medicina- A Prevenção do Câncer! E sentimos também a força das redes sociais que viralizaram em 24 horas uma Campanha que mudou a direção, o ânimo e revitalizou a nossa coragem.

A senhora tem ideia de quanto foi arrecadado até o momento pela campanha?

Arrecadamos até quinta-feira, dia 14 de outubro, o valor de R$80.809 mil, fruto da contribuição de 2033 doadores. Média de aproximadamente R$ 40 por doador. A nossa meta é arrecadar R$ 270 mil por mês, 30 mil doadores de R$ 9. Que esta campanha garanta o trabalho dos nossos colaboradores todo mês. O desafio é tornar esta contribuição mensal. Que todos se lembrem que são mantenedores da fundação. Verdadeiramente “O todo pelo todo” que sempre falamos, agora se manifestando. Aproveito para lembrar que para doar é fácil. Via depósito na Caixa Econômica Federal Agência 3428 conta corrente 134-1 Operação 003 ou via Pix 10.281.182/0001-70

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

9 − 2 =