O que é a avaliação Neuropsicológica e como é feita

carreira
Foto: Freepik

Conversando com a amiga, psicóloga e também neuropsicóloga, Valdenice Almeida de Freitas, sugeri a ela que comentasse um pouco e esclarecesse sobre mais essa área da ciência do comportamento humana tão requisitada ultimamente, a Neuropsicologia: o que é, como é feita, para que serve e em que casos e/ou situações ela é indicada. Para os comentários abaixo, ela teve como referência alguns autores tais como Daniel Fuentes, Leandro Malloy-Diniz, Cândida Helena de Camargo e Ramon Cosenza.
Primeiramente, é importante compreender que a Neuropsicologia é um campo de conhecimento interessado em estudar a relação entre o funcionamento do cérebro e o comportamento humano. Ele se apoia, principalmente, em conhecimentos das neurociências e da psicologia, buscando contribuir para o tratamento de alterações cognitivas e comportamentais.
A avaliação Neuropsicológica é um procedimento de investigação detalhada que tem como objetivo avaliar as funções cognitivas do indivíduo, tais como: atenção, memória, linguagem, entre outras. Além disso, o processo de avaliação também se concentra em aspectos sociais, emocionais e funcionais da pessoa.
A partir das informações colhidas, pode-se estabelecer o Perfil Neuropsicológico do paciente, identificando suas potencialidades e dificuldades. Estas informações são muito importantes para auxiliar no diagnóstico e no planejamento de um tratamento mais eficiente.
A avaliação Neuropsicológica é solicitada quando há a necessidade de um diagnóstico clínico mais amplo. Nesses casos, a avaliação pode ser requerida por um psiquiatra ou neurologista, dependendo do caso, para auxiliar na identificação das causas de problemas enfrentados pela pessoa no cotidiano (por exemplo, desempenho acadêmico e/ou profissional abaixo do esperado, problemas ao fazer tarefas diárias habituais, déficit em habilidades sociais, entre outros).
Uma parte essencial da avaliação neuropsicológica é a administração de testes neuropsicológicos e questionários. Além disso, outros dois procedimentos são extremamente importantes: a observação e as entrevistas clínicas com diferentes informantes. A quantidade de sessões irá depender de cada pessoa e dos conteúdos avaliados. Ao final do processo, o(a) neuropsicólogo(a) emite um laudo neuropsicológico, que consiste em um documento com os resultados da avaliação. Este documento contém a síntese dos resultados encontrados, com recomendações pertinentes ao caso, visando promover o desenvolvimento do paciente e, consequentemente, melhorar a sua qualidade de vida.
A Avaliação Neuropsicológica dura em média 8 sessões (podendo variar, dependendo de cada caso), e é indicada, principalmente, quando há suspeita de diagnóstico de transtornos psiquiátricos ou do neurodesenvolvimento. Por exemplo:

  • Transtorno de aprendizagem
  • Transtorno de Déficit de atenção e Hiperatividade (TDAH)
  • Demências
  • Transtornos de Ansiedade
  • Deficiência Intelectual
  • Transtorno do Espectro Autista

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 + dois =