Óbitos por acidente de trânsito caem 33% no primeiro semestre

Também houve queda de 32% em acidentes sem vítimas fatais (Foto: Amanda Vieira/JP)

A diminuição no fluxo de pessoas e carros nas vias no primeiro semestre deste ano, pela quarentena, refletiu em queda no número de acidentes e de óbitos em decorrência deles no Estado. Em Piracicaba, a queda no número de mortos no trânsito – de janeiro a junho – foi de 33,3%. Foram 10 mortes neste ano contra 15 no mesmo período de 2019. Os dados são do InfosigaSP – sistema que reúne informações de acidentes e mortes no trânsito gerido pelo programa Respeito à Vida.

Também houve queda de 32% no número de acidentes sem vítimas fatais na cidade. De janeiro a junho de 2019 foram registrados 182 acidentes. Neste ano, no mesmo período, foram 123.

Os óbitos no trânsito registrados no primeiro semestre deste ano foram de três motociclistas, três pessoas em automóveis, um ciclista e três pedestres. No ano passado, foram sete motociclistas, cinco pessoas em automóveis, um em caminhão e dois pedestres, segundo a prefeitura.

De acordo com a prefeitura de Piracicaba, em junho não foi registrado óbito por acidente em vias da cidade, enquanto que no mesmo mês do ano passado foram quatro mortes.

“Os dados são positivos para Piracicaba, também, porque no início da quarentena, em abril, o tráfego de veículos nas ruas da cidade diminuiu em 55%. Hoje, a circulação é apenas 15% a 20% menor e, mesmo assim, tivemos essa queda no número de óbitos”, avalia o secretário de Trânsito e Transportes, Jorge Akira.

O responsável pela Semuttran chama a atenção ainda para a queda no número de óbitos de motociclistas no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período do passado (sete para três), mesmo quando o volume dessa modalidade aumentou em decorrência das entregas de refeições via aplicativos com a quarentena.

“Mesmo assim, os óbitos caíram. Essa queda pode estar ligada ao fechamento de bares e restaurantes e, consequentemente, à diminuição da ingestão de bebidas alcoólicas”, avalia Akira.

Em todo o estado, a queda de vítimas fatais foi de 11% comprando o primeiro semestre deste ano ao mesmo período do ano passado. Foram 2.321 óbitos, o menor número em um semestre na série histórica do InfosigaSP, que começou em 2015.

Andressa Mota