Onde você está é onde você gostaria de estar?

Você conhece o sistema de navegação GPS que alguns carros possuem? Uma antena envia um sinal para satélites que determinam a localização do veículo. Você coloca o destino desejado e o computador calcula a rota entre onde você está e onde deseja ir. O monitor informa a distância a percorrer e recomenda a melhor rota a seguir. Durante todo o trajeto, o sistema lhe fornece instruções específicas para levá-lo ao seu destino. Analogamente, suas emoções lhe fornecem um sistema de orientação semelhante, pois a principal função delas é ajudá-lo a percorrer a distância de onde você está até onde você deseja ir.

Nesse sentido, é essencial saber a trajetória para tomar qualquer decisão sobre o trajeto. Você sempre está rodeado de muitas influências no seu ambiente físico e muitas vezes as pessoas pedem ou insistem para que você se comporte de modo diferente, a fim de atender o interesse delas. Você é soterrado por uma avalanche de leis, regras e expectativas impostas por terceiros, e quase
todo mundo parece ter uma opinião sobre como você deve se comportar. Geralmente você lida com as situações numa tentativa de satisfazer outras pessoas. Mas acaba descobrindo que, por mais que tente não conseguirá se mover de modo consciente em nenhuma direção satisfatória. Assim, não agradará nem às outras pessoas nem a você mesmo. Quando está sendo levado para tantas direções diferentes, é comum perder-se no caminho rumo ao seu destino.

Todos nós nascemos sabendo exatamente o que devemos fazer, mas em algum momento nos perdemos de nós mesmos e permitimos que outras pessoas nos direcionem. Você nasceu como o criador de sua própria realidade, e o desejo de fazer isso pulsava intensamente dentro de você. Mas quando começou a se integrar na sociedade passou a aceitar uma boa parte do que as outras pessoas diziam sobre o caminho que a SUA vida deveria trilhar. Por essa razão, repito: a criação de sua experiência de vida depende certamente só de você.

Em sua verdadeira essência, você jamais gostou que alguém lhe dissesse o que fazer, mas ao longo do tempo, pressionado pelas pessoas ao seu redor, convencido de que a maneira delas era melhor quer a sua, aos poucos você foi abandonando a determinação de guiar a própria vida. Passou a achar mais fácil se adaptar ao que os outros consideravam bom para você do que tentar descobrir por si mesmo. Com isso, foi arrancado inconscientemente de um dos fundamentos básicos da vida humana: a total e absoluta liberdade de criar.

Mas apesar de ter se adaptado ao desejo dos outros, você continua tendo esta liberdade e ao tentar se adaptar as exigências e expectativas dos outros, para não criar conflitos, você tomou atalhos contrários à SUA verdadeira essência. Vejo muito isso durante meus atendimentos, adultos tristes, frustrados, dependentes químicos, depressivos e muito ansiosos, fruto de uma vida toda tentando agradar para serem amados e aceitos, principalmente por seus pais. E me digam por quê? Porque os pais impõem suas vontades e expectativas aos filhos… eu te respondo: Porque eles querem reviver a própria vida, reescrever sua história e como isso é impossível, eles SEQUESTRAM OS PRÓPRIOS FILHOS, para assim satisfazer seus sonhos frustrados, engavetados e possivelmente também sequestrados por seus pais.

Sendo assim, não permita que te roubem a liberdade de escolher e de viver intensamente a vida que lhe foi dada pelo Criador. Lembre-se: você tem em suas mãos a caneta para escrever sua própria historia, e nela ocupar seu devido lugar como protagonista, então corra atrás daquilo que te traz prazer e em momento algum sinta-se mal por fazer o que te faz feliz. Com carinho,

Fabiane Fischer


Imagem: freepik

Leia mais:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

2 + 3 =