Ônibus começam a circular usando biodiesel em Piracicaba

0
1.181 views
As linhas Cecap, Perimetral, Algodoal, 1º de Maio, Novo Horizonte e Bessy começam a testar o experimento. (foto: Claudinho Coradini/JP)

Com o objetivo de avaliar a redução das emissões de gases do efeito estufa, dos impactos técnicos, socioeconômicos e melhoria na qualidade de vida, a Via Ágil, a Fatec (Faculdade de Tecnologia) e a Raízen em parceria com o poder público – lançaram ontem (16), no Engenho Central, o projeto experimental B20 – “Piracicaba no caminho da sustentabilidade.”

O projeto consiste em seis ônibus do transporte público que vão rodar a cidade com a adição de 20% de biodiesel no diesel, junto com outros seis veículos denominados de “sombra, que formarão um grupo de experimento para que a emissão dos GEE (gases do efeito estufa) dos ônibus com B20 seja comparado aos dos veículos que usam o diesel B11, diesel comum ao final do experimento. Os ônibus começam a rodar a partir de hoje nas principais linhas da cidade: Cecap/TPI/ centro, Perimetral, Algodoal, Parque Primeiro de Maio, Novo Horizonte e Bessy TCI.

O experimento deve se estender até março de 2020. Segundo a professora Gisele Bortoleto, da Fatec, o diesel é umas das principais fontes de emissão de gases de efeito estufa e uma mistura minimiza a emissão desses gases na atmosfera, melhorando a qualidade do ar. “Com o projeto vamos avaliar esse aspecto ambiental, é claro. Mas além disso, vamos estudar um pouco da viabilidade técnica e da viabilidade econômica do uso do regente. Quando usamos um combustível que é produzido nacionalmente, nós deixamos de importar diesel.

Então dependendo do uso do petróleo, o uso do B20 pode ser viável para todos”, afirmou. Já o coordenador de comunicação e marketing da Via Ágil, Fernando Galvão, disse que o projeto é muito importante e inovador.“Nós da Via Ágil nos importamos muito com o meio ambiente e com a qualidade de vida do ser humano.

Quando esse projeto envolvendo o combustível foi apresentado para nós, não pensamos duas vezes, mesmo tendo que mobilizar muita gente da empresa nos engajamos e vamos fazer de tudo para que o processo possa dar certo”, explicou.

O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Jorge Akira relatou a importância de Piracicaba ser pioneira do projeto. “Em 1999, o município tinha registrado apenas 132 mil carros, hoje a cidade conta com uma frota de 320 mil veículos, um aumento de 142%. A cidade está crescendo gradativamente, por isso que é necessário incentivar novas tecnologias que colaborem com o meio ambiente para reduzir a população na nossa cidade e no B20, é um teste inovador, no qual esperamos obter bons resultados.

Se der certo aqui na nossa cidade, esse experimento poderá ser utilizado no Brasil inteiro”, declarou. De acordo com o diretor comercial da Raízen, Antônio Cardoso, a expectativa pelo projeto é enorme “Com esse teste podemos reduzir a emissão de gases na cadeia, além de uma melhoria do meio ambiente na cidade de Piracicaba, o que é um motivo de orgulho para nós da empresa.

Piracicaba sai na frente outra vez. Sempre peço a todos que a gente inove cada vez mais. Espero que esse projeto pioneiro seja um sucesso e que a qualidade do ar de Piracicaba possa melhorar. Tudo o que for pelo bem do ambiente nós vamos apoiar”, disse o prefeito Barjas Negri (PSDB), que compareceu ao evento

Marcelo Uliana
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

um + 5 =