Operação contra queimadas é deflagrada pelo Gaema e Polícia Ambiental

Operação continua até quarta-feira (Divulgação)

O Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente) do Ministério Público e a Polícia Ambiental deflagraram nesta segunda-feira (10), em todo Estado, a Operação Huracan, que se estenderá até a próxima quarta-feira (12). Com o emprego de 450 policiais militares e a participação de integrantes do Gaema, a operação tem como objetivo a prevenção dos focos de incêndio em vegetações e, consequentemente, a minimização dos impactos que estes incidentes acarretam à saúde da população.

Entre as ações previstas, destacam-se as orientações a proprietários e produtores rurais quanto às medidas de prevenção, como a manutenção dos aceiros nos canaviais, e os planos de prevenção contra incêndio nas margens de rodovias (faixas de domínio), ferrovias, zonas de amortecimento de unidades de conservação e outros pontos de vulnerabilidade que também serão alvo do policiamento preventivo. A denominação da operação faz alusão à mitologia maia, que define Huracan como o deus responsável por catástrofes naturais com a invocação de elementos como o vento, fogo e terra.

De acordo com a Polícia Ambiental, a corporação alerta para alguns cuidados para evitar queimadas. Não atire cigarros ou fósforos às margens de rodovias; não solte balões (soltar balões é crime previsto na Lei 9.605/98); evite acender fogueiras (não acenda fogueiras perto de matas e em dias de vento); não realize queimadas (quando necessário aplicar em áreas agrícolas, conforme regulamentação legal, solicite autorização prévia à Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo); não solte fogos de artifício próximo às áreas com vegetação; não permita que crianças façam uso de fósforo, isqueiros ou materiais inflamáveis e não jogue lixo em terrenos baldios.

LEIA MAIS


Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

vinte − 5 =