OSP usa protocolos rígidos de saúde em retorno aos palcos

0
49 views
Serão duas apresentações hoje, às 15h30 e às 18h | Foto: Rodrigo Alves

A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) realizou o último concerto no longínquo janeiro, ainda em pré-temporada, no gramado da Esalq (Escola Superior Luiz de Queiroz). A estreia oficial da agenda 2020 aconteceria em março, mas foi adiada devido à pandemia. Desde então, direção e músicos se dedicaram a ações e ensaios online, até este sábado (26), quando enfim retornam ao palco, e justamente no do Teatro Municipal Dr. Losso Netto, atrelados a protocolos nacional e internacional de segurança e higienização.

Serão duas apresentações gratuitas do Concerto da Primavera para um Municipal com apenas 280 lugares, ou seja, 40% do total da casa. A primeira – com ingressos esgotados – será às 15h30 e, a segunda, com uma pequena quantia de entradas ainda disponíveis (megabilheteria.com), às 18h. O repertório traz obras consagradas do cancioneiro nacional, como Pixinguinha e Ernesto Nazareth, e valoriza ainda o repertório erudito de Vivaldi e Beethoven.

O instrumentista piracicabano Luis Fernando Fischer Dutra, assume a batuta do concerto. Para o maestro, nesta situação única, com menos músicos em palco e diversos tapumes de acrílico entre os membros da orquestra, o ofício de reger continua basicamente o mesmo, mas com maior responsabilidade e maior exigência.

“Como todos os músicos estarão distantes uns dos outros, a referência visual e auditiva mudará completamente então cabe ao maestro ser mais efetivo na sua forma de reger, os movimentos devem ser muito precisos, nítidos porém sem comprometer a estética visual, isto é, otimizar o seu trabalho mas de uma forma que o público quase não perceba isso”.

O diretor artístico associado da OSP, o violoncelista piracicabano André Micheletti, usa uma analogia pontual sobre o cenário em que acontece a volta da orquestra aos palcos. “É um quebra-cabeça que precisou de dois protocolos para acontecer”. Ele se refere ao Protocolo de reabertura de eventos e atividades culturais, que integra a etapa 2 do Plano Piracicaba de Retomada das Atividades Econômicas do Município, e também a medidas que renomados grupos europeus adotaram nesta retomada.

Como conta Micheletti, a OSP tomou cuidado de usar tapumes frontais e laterais, que isolam totalmente o músico, além diâmetro correto de distância. “Será um grupo reduzido em cena, 40 músicos com o maestro. Nenhum músico que é considerado grupo de risco foi escalado”, revela. A apresentação é realizada pela Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da SemacTur, e tem o patrocínio prata da Hyundai e o patrocínio bronze da Comgás e Oji Papeis Especiais. São apoiadores Candura, Delta Supermercados, Grupo Pirasa, Glovis e Indústrias Marrucci. Os parceiros são Cultura Artística, Empem, Pira 21, Jornal de Piracicaba, Revista Arraso e Rádio Educativa FM.

Erick Tedesco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × quatro =