Ontem foi liberado mais 12 leitos de UTI para o HRP (Foto: Amanda Vieira/JP)

O Governo do Estado de São Paulo anunciou ontem que a Região de Piracicaba é motivo de preocupação devido a taxa de ocupação das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e também devido o aumento dos casos confirmados de covid-19.

Durante coletiva com o governador João Doria (PSDB), o coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, Paulo Menezes, disse que as internações nas UTIs e os indicadores epidemiológicos que apontam o crescimento no número de casos, de uma semana para outra, foram levados à Secretaria de Estado da Saúde, que vai monitorar a região até o final de semana.

“A secretaria vai verificar se há melhora nas condições epidemiológicas da cidade e de assistência da região”, afirmou.

“A nossa preocupação é de que não haja nenhuma possibilidade de assistência adequada para todas as pessoas que precisarem de atendimento”, acrescentou.

O Secretário Executivo de Estado da saúde, Eduardo Ribeiro, afirmou que para dar suporte à região, Piracicaba foi incluída como região de encaminhamento preferencial de pacientes para o hospital de campanha do Ibirapuera, na Capital, conforme ocorreu com Campinas, na semana passada.

Ribeiro também anunciou a liberação de mais 12 leitos de UTI para o HRP (Hospital Regional de Piracicaba) “Dra. Zilda Arns”.

O Hospital Regional, que já é referência para casos do novo coronavírus, passa a contar agora com com 92 leitos exclusivos ao tratamento de pacientes diagnosticados com a doença.

A ativação dos novos leitos, segundo a Secretaria de Saúde, será gradativa no decorrer de julho.

“Recentemente direcionamos casos de Campinas para encaminhamento preferencial ao Hospital do Ibirapuera e agora estamos incluindo Piracicaba nesta diretriz”, disse o secretário executivo.

O Hospital de Campanha é referenciado e recebe pacientes encaminhados por outros serviços, com apoio da Cross (Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde). Até ontem, estava internados internados 132 pacientes na unidade, incluindo 35 da região de Campinas.

 77% DE OCUPAÇÃO

A Prefeitura de Piracicaba informou ontem que o grupo de trabalho do coronavírus se reuniu para discutir a questão da evolução da doença na cidade e a retaguarda hospitalar.

No encontro, o prefeito Barjas Negri (PSDB) falou sobre a preocupação do Governo do Estado com a questão de leitos de UTI no DRS-10, região composta por 26 cidades, totalizando cerca de 1,5 milhão de habitantes.

Sobre a questão de leitos de UTIs e de enfermaria, o secretário de Saúde, Pedro Mello, falou que Piracicaba tem 104 leitos de UTI, dos quais 88 estão ocupados – 77% de taxa de ocupação.

Quanto aos leitos de enfermaria, são 177 sendo 104 com pacientes internados – 59% de taxa de ocupação.

O secretário afirmou esta preocupado porque as pessoas insistem em não seguir as orientações protetivas: usar máscaras, lavar as mãos com água e sabão e se possível usar o álcool em gel e evitar as aglomerações.

Segundo a prefeitura, Piracicaba não transferiu qualquer paciente para São Paulo e agradeceu o apoio do Estado neste momento de pandemia.

MORTOS E INFECTADOS
Piracicaba registrou ontem mais um dia com número alto de mortos e infectados pela covid-19. De acordo com os dados da prefeitura, foram seis mortes. As vítimas são quatro homens (de 47, 67, 79 e 93 anos) e duas idosas de 72 e 80 anos.

Com os novos registros, o número de mortes por covid-19 no município aumentou para 136. Em relação aos infectados pelo novo coronavírus, foram 152 pessoas nas últimas 24 horas, sendo 91 mulheres (de um a 83 anos) e 61 homens (com idades entre 18 e 93 anos), elevando o total de infectados para 4.885.

Piracicaba registrou ainda mais 30 pessoas recuperadas da doença, elevando o total de curados a 3.297. A cidade tem 1.452 pessoas em tratamento, 977 casos suspeitos e 5.752 casos descartados.

COVID-19 NO ESTADO
Nesta terça-feira o Estado de São Paulo registrou 18.324 óbitos e 386.607 mil casos confirmados do novo coronavírus.

Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 636 cidades, sendo 414 com um ou mais óbitos. Entre o total de casos diagnosticados de covid-19, 240.184 pessoas estão recuperadas, sendo que 52.988 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 64,9% na Grande São Paulo e 66,2% no Estado. O número de pacientes internados é de 15.289, sendo 9.116 em enfermaria e 6.173 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 da manhã de hoje.

VACINA SARAMPO
A Secretaria de Estado da Saúde intensifica, a partir de hoje, a vacinação contra o sarampo, visando atualizar a carteira de crianças e jovens que ainda não estão imunizados.

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Até o dia 31 de agosto, doses estarão disponíveis em todos os postos de vacinação do Estado de São Paulo, e serão aplicadas em pessoas com idade entre 1 a 29 anos que ainda não tomaram as duas doses prevista no calendário nacional de imunização.

Os bebês com seis meses ou mais também devem receber a chamada “dose zero”, que não é contabilizada no calendário, mas é recomendada devido à circulação do vírus no território. Pessoas de 30 a 49 anos também podem se vacinar, caso haja necessidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro − 3 =