Para cumprir prazo, instalação de ciclovias começou domingo

Foto: Alessandro Maschio/JP

Serviço começou a ser executado na Vila Rezende

A Prefeitura de Piracicaba antecipou para este domingo (19), a implantação dos 15,3 quilômetros de ciclofaixas. As obras estavam previstas para iniciar nesta segunda-feira (20) e vão contemplar – nesta primeira etapa – os bairros Santa Rita e Nova Piracicaba e o distrito de Artemis. O serviço, executado pela Semuttran (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Trânsito e Transportes), tem previsão de ser finalizado ainda neste mês, e faz parte do projeto CicloVidas, anunciado no Plano 100 Dias, da administração, que prevê 40 quilômetros de novas ciclofaixas e ciclorrotas até 2024.

Segundo a secretária Jane Franco Oliveira, duas equipes atuam na implantação das ciclofaixas. “Começamos pelos bairros Santa Rita e Nova Piracicaba, que vão receber, respectivamente 8,7 e 2,3 quilômetros de ciclofaixas, para já adiantar esses locais. A implantação no distrito de Artemis, que vai receber 4,3 quilômetros de ciclofaixa, está prevista para iniciar ainda esta semana, conforme as condições climáticas”, afirmou.

As vias que serão contempladas com ciclofaixas no bairro Santa Rita são as avenidas dos Concepcionistas, Antonio Elias, João Flávio Ferro e Dorival Cruz Lima. No Nova Piracicaba, a avenida Paulista. No distrito de Artemis, serão as avenidas Maria Júlia de Camargo Dini e Oscar Lázaro Berreta.

Jane contou que no bairro Santa Rita, que nesta etapa do CicloVidas vai receber a maior parte dos quilômetros de ciclofaixas, já foram realizados cerca de 93% dos serviços da primeira etapa, que é a sinalização horizontal (no solo). Em seguida serão implantados os pictogramas (sinalização com figura de bicicleta no solo).

A terceira etapa consiste na sinalização vertical, que são as placas, e nos tachões, que dividem a ciclofaixa da pista de rolagem. A titular da Semuttran lembrou que esses locais foram escolhidos após estudos e planejamento.

“A implantação de uma estrutura cicloviária exige projeto minucioso. Não podemos criar ciclovias, ciclofaixas ou ciclorrotas em locais que não ofereçam segurança aos usuários que, a partir da existência desses espaços, são estimulados a usá-los. E a responsabilidade de oferecer mais espaços, mas com segurança, é da administração”, afirmou. “No bairro Santa Rita, vale lembrar ainda da demanda por lazer com bicicletas, em especial agora nas férias escolares”, acrescentou.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

catorze − dez =