Passear é palavra mágica para cães; mas será que a coleira usada é a ideal para o seu amigo de 4 patas?

Foto: Freepik

A guia é um item que está no dia a dia dos cães. Por isso, é importante adquirir o modelo correto e confortável

A coleira é um item essencial para a hora do passeio com os cachorros. Por isso, é importante que os tutores fiquem atentos no momento da compra, porque, caso a guia não seja adequada para o pet, ela pode machucar e até levar a algumas complicações de saúde, como problemas na traqueia, por exemplo.

Além disso, é essencial compreender, de acordo com a situação, qual é o melhor modelo para cada animal, se é regular ou retrátil.

Quando a dúvida é sobre o modelo, o adestrador André Gaspar explica que o primeiro passo é analisar o ambiente do passeio. Se for um lugar que tem uma calçada estreita ou perto de centros comerciais, o profissional indica a guia regular, para que o tutor tenha mais controle do cachorro e se sinta seguro.

Agora, caso o local for um parque ou uma área maior, vale a pena investir na retrátil, que proporciona um perímetro maior para exploração. “Essa guia, geralmente, vai até 5 metros de distância e permite que o cão cheire e ande mais pelo ambiente”, completa.

A qualidade do material também é um fator relevante na hora de adquirir uma guia, para que o tecido não incomode a superfície da pele e para que o fecho não se abra e permita a fuga do cão. Prefira os modelos mais resistentes, feitos de nylon, poliéster ou couro.

Quanto a coleira, segundo a médica veterinária Juliana Pereira da Fonseca, deve-se analisar o porte, a raça e o comportamento do animal para fazer uma boa escolha no momento da compra. “Se ele é agitado e costuma puxar a guia durante a caminhada, o modelo peitoral é o mais recomendado”, explica.

DIFERENÇA DOS MODELOS
Coleira tradicional: é a mais usada e confortável, indicada para cães de raças dóceis, cachorros sem problemas respiratórios ou que não puxam demais pela guia enquanto passeiam.

Coleira peitoral: o modelo é recomendado para cães que puxam a guia enquanto passeiam, o que irá protegê-lo de possíveis lesões no pescoço.

Coleira com deslize: o acessório se ajusta ao tamanho do pescoço do animal, seja fino ou grosso, sem enforcar. Ela é indicada para raças que costumam “escorregar” das coleiras tradicionais.

Coleira enforcador: o modelo é bastante utilizado em adestramentos de cães agressivos, porém, por causar uma sensação de sufocamento no animal, deve ser usada somente se recomendada por um profissional. O enforcador pode causar estresse e machucar os cães.

Se o seu cão não está acostumado a usar coleira, a dica é começar a experimentá-la dentro de casa. Assim que ele estiver familiarizado com o acessório, adicione a guia e deixe que o animal arraste, sem manipulação.

Laís Seguin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

seis + 16 =