Paulistão: FPF e clubes da Série A1 optam pela continuidade da competição

Mato Grosso do Sul poderá receber jogos da Série A1 Foto: Saul Schramm

A FPF (Federação Paulista de Futebol) e os 16 clubes participantes da Série A1 do Campeonato Paulista, além do sindicato dos atletas, árbitros e treinadores se reuniram na tarde de ontem (16), para discutiram sobre a continuação do Paulistão. De forma unânime, todas as partes decidiram por manter o calendário de jogos conforme o previsto, discordando da decisão do Governo do Estado de São Paulo e do Ministério Público, que queriam que a competição fosse paralisada durante 15 dias.

Em nota, A FPF disse que sabe da gravidade da pandemia e “lamenta profundamente essa situação delicada que o país e o Estado de São Paulo se encontram”, disse a federação, garantindo que que a proposta apresentada para o Governo de Estado e o MP, com esquema de “Bolha de Segurança”, garante um controle ainda maior na organização da competição em São Paulo. “Assim como os demais segmentos econômicos que permanecem em atividade com restrições, o futebol deve seguir as mesmas condições, com funcionamento sem público e com este protocolo inédito entre todos os setores da sociedade”, completou em nota.

As rodadas 5, 6 e 7 do Campeonato Paulista foram paralisadas após decreto do governo do Estado. Segundo o comunicado emitido pela Federação, para cumprir o acordo sobre o calendário, “os participantes decidiram agendar as partidas em outros Estados e delegaram à FPF a possibilidade de judicialização do caso para garantir a continuidade da competição durante o período da Fase Emergencial, já que consideram que não há argumentos científicos e médicos que sustentem a paralisação das rodadas”, argumentou a FPF.

Desde a semana passada, com a confirmação da paralisação do Paulista, os Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul manifestaram a possibilidade de receberam jogos do Paulistão. No mesmo dia, o Governo do Rio de Janeiro retirou a possibilidade de receber os jogos, tornando Minas Gerais o favorito nessa “disputa”. A partida entre São Bento e Palmeiras, inicialmente marcada para Sorocaba, foi transferida para Belho Horizonte-MG, onde seria disputada hoje (17), porém após o Estado atingir a “Fase Roxa”, o governador Romeu Zema (Novo) anunciou o veto desta partida e de outros Estados em solo mineiro.

Participaram da reunião, o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, diversos representantes da FPF, além de presidentes e gerentes dos 16 clubes que disputam a Série A1: Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo, Red Bull Bragantino, Guarani, Ponte Preta, Botafogo, Ituano, Mirassol, Grêmio Novorizontino, Inter de Limeira, São Bento, Santo André, São Caetano e Ferroviária.

Mauro Adamoli

LEIA MAIS:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

vinte − dezenove =