Perturbação de sossego ou barulho somam 40% das chamadas do 190

190 deve ser para situações de emergência (Foto: Amanda Vieira/JP)

Polícia Militar estima que pelo menos 40% do total de chamados recebidos pelo telefone 190 estão relacionados a casos como perturbação de sossego ou solicitações envolvendo barulho, principalmente nos finais de semana.

Segundo a Polícia Militar, as ocorrências de barulho ou perturbação de sossego podem ser registradas diretamente pela internet por meio do site da corporação e em seguida clique no link “Ocorrências de Barulho”. Dessa forma, o telefone fica direcionado para situações de emergência como roubos, homicídios.

Em vez de contar com a figura do atendente do 190, que faz a triagem da ocorrência, a demanda é encaminhada diretamente, em tempo real, para a central de despachos, que vai analisar se o caso precisa da destinação de uma viatura para atender a demanda.

Atualmente, o sistema 190 é atendido pelo Copom (Centro de Operações de Polícia), que centraliza as 52 cidades atendidas pelo CPI-9 (Comando de Policiamento do Interior) de Piracicaba.

O registro da ocorrência de barulho, via internet, permite que o usuário possa preencher os dados diretamente nos formulários que são apresentados, indicando as informações relevantes como endereço, origem do som e número de pessoas. Após o preenchimento dos campos, será gerada ocorrência diretamente para conhecimento da viatura que está trabalhando no setor. Importante ressaltar que nesta situação as informações relevantes para o atendimento já constam no formulário preenchido, sendo desnecessário o acionamento por telefone após a confirmação do registro.

O CPI-9 informou ainda que esse tipo de chamado também é alto durante a semana, chega a 30% do total. A maior utilização da ferramenta de registro de ocorrência de barulho permitirá redução dos acionamentos para o 190 para esta demanda, proporcionando maior disponibilidade de atendimento das demais ligações de emergência realizadas por meio do 190.

Recentemente, a PM informou que o foco principal do Copom é evitar crimes e priorizar atendimentos a crimes contra a vida. O sistema adotado pela Polícia Militar é mais seguro, pois é criptografado e praticamente impossível de ser copiado. Quando, por exemplo, o atendente digita uma palavra como roubo, o próprio programa direciona para alguns tipos de pergunta específicas, otimizando as ações para um tipo específico de ocorrência.

Já nos casos relacionados a tráfico de drogas, a dica é ligar no telefone 181, do disque denúncia, pois vai necessitar de uma investigação anterior para conseguir o resultado mais eficiente, como chegar até o “traficante”. Sempre quando houver uma denúncia através do 190 e também do 181, a Polícia Militar orienta a prestar a maior quantidade de informações possíveis, assim a possibilidade da corporação dar uma resposta mais rápida também é maior.

SALVAMENTOS
Além dos casos envolvendo crimes, os atendentes do Copom também são solicitados para ajudarem em situações envolvendo crianças engasgadas com leite, por exemplo. Em muitos casos, o policial conversa com o familiar para informar os procedimentos necessários, enquanto outra equipe é enviada para a casa do solicitante para continuar com os procedimentos e socorro até ao hospital, dependendo da situação.

Cristiani Azanha