Pesquisa comprova a importância do convívio entre netos e avós; saúde emocional e benefício para todos

Hoje, dia 26 de julho, é comemorada essa data especial que merece todo o amor e carinho da criançada

Há quem diga que ser avó e avô é como amar um filho pela segunda vez, com a oportunidade de participar na criação, porém de forma mais leve. A psicóloga Graziela Pinto Telles explica que o laço afetivo com os avós trazem muitos pontos positivos para as crianças. “Os avós já passaram pela cobrança de criação dos filhos, vivenciando todas as angústias, conflitos e dificuldades. Estão mais experientes, mais sábios”, diz ela.

“Hoje, os avós participam ativamente da criação dos netos, ambos, pai e mãe, trabalham e, muitas vezes as crianças convivem mais com os avós que com os próprios pais. Há casos em que os avós assumem a responsabilidades pela educação e cuidados integral da criança porque os pais não têm condições de fazê-lo”, completa.

Por outro lado, a psicóloga Grazielle Vieira Assumpção alerta sobre o alinhamento dos papéis entre os avós e pais. “Os pais precisam vê-los como parceiros nesse processo, e os avós necessitam de cuidado para não tirar a autoridade dos pais, respeitando os limites que forem impostos por eles”, ressalta a psicóloga.

Além disso, há estudos que provam a conexão entre avós e netos. Segundo uma pesquisa realizada pela universidade americana de Emory, os 50 avós que participaram da análise apresentaram uma ativação mais intensa da área emocional do cérebro após visualizar os retratos de seus netos.

Histórias de amor sem medida entre avós e netos são milhares mundo afora e, entre elas, está a do médico ginecologista e obstetra, Ronaldo Moschini da Silva, 60, que trouxe ao mundo seu neto Lorenzo, hoje com 8 anos. “Lorenzo me trouxe muitas lições, novas sensações e vontade de viver. Nada mais gratificante do que ver e acompanhar o desenvolvimento dele”, orgulhou-se. Além disso, Ronaldo conta que as melhores histórias e que as risadas mais gostosas sempre são proporcionadas com a companhia do neto.

Médico Ronaldo e seu neto Lorenzo de oito anos. Foto: Arquivo Pessoal

Já Maria das Dores Gonçalves Mendes (50) teve essa experiência quadruplicada com o nascimento de sua quarta neta Rebecca neste último domingo (24). Toda essa alegria é dividida também com seus netos: Henzo (14), Henrique (10) e Helena (11 meses). A vovó coruja relata que todos eles mudaram a sua vida: “Dá mais vontade de viver. É um motivo mais forte, até mesmo para vencer as barreiras e as dificuldades. Em momentos tristes, o sorriso de uma criança é muito bom”, relata ela.

Maria com seus netos: Henzo de 14 anos e Helena de 11 meses – Foto: Amanda Vieira/JP

A vovó Antonia Paes já se diverte muito com a neta Maria (1), Davi (8)e aguarda por Zoe, que ainda está a caminho. Para ela, o amor é inexplicável. “Essa é uma sensação maravilhosa. Faço tudo que posso por eles e me sinto completa. Eles nos alegram com seus sorrisos, com seus carinhos e com cada gesto que podemos participar”, comenta ela.

Fernanda Rizzi
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

treze + catorze =