Pesquisa mostra que profissionais equilibraram renda com trabalho remoto

Foto: Claudinho Coradini/JP

Home office trouxe aumento de salário e das economias aos profissionais

Uma pesquisa feita por uma startup na área gestão de pagamentos e contratos para times internacionais mostra um cenário positivo para o trabalho em home office: essa modalidade trouxe aumento de salário e das economias aos profissionais. O Jornal de Piracicaba entrou em contato com a assessoria da empresa e teve acesso ao levantamento feito com mais de 700 participantes em 86 países, incluindo o Brasil, na faixa etária de 25 a 35 anos.

Mais da metade dos entrevistados afirmam que o trabalho remoto proporcionou aumento salarial (58% – mesmo número quando se trata do Brasil); uma modalidade de trabalho mais flexível (53% – mesmo número quando se trata do Brasil) e aumento da produtividade (51% global vs. 56% dos brasileiros afirmam terem aumentado sua produtividade). Além disso, a maioria (64% global vs. 58% Brasil) dos entrevistados diz que conseguiram aumentar suas economias trabalhando remotamente.

A pesquisa reúne dados a respeito do impacto do trabalho remoto na sociedade, explorando temas como desenvolvimento profissional, finanças e vida pessoal. As informações foram levantadas em parceria com a Momentive, empresa especializada em gerenciamento de experiências ágeis.

Três em cada quatro profissionais entrevistados (76%) – mulheres e homens – dizem que o trabalho remoto criou um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Mais de um em cada três (35%) dizem que encontraram o emprego dos sonhos trabalhando remotamente. Neste caso, os homens são mais propensos do que mulheres (38% vs. 30%). Mais de um em cada 10 (11%) diz ter sido promovido trabalhando remotamente. Quando se trata das promoções no ambiente de trabalho, os homens saem na frente das mulheres (13% vs. 9%).

De acordo com o levantamento, mais de 91% dizem que o trabalho remoto os ajudou a superar barreiras profissionais. E 83% das mães ao redor do mundo, com filhos menores de 18 anos, dizem que o trabalho remoto as ajudou na rotina. Quatro em cada 10 (40%) dizem que pagam menos por viagens; 30% dos entrevistados afirmam que começaram a viajar mais ao integrar o trabalho remoto em sua rotina. 39% dos participantes dizem que se mudaram para mais perto de amigos e/ou familiares; 21% dizem que pagam menos por moradia; 17% dos entrevistados se mudaram para mais perto de seu parceiro romântico; 14% dos respondentes afirmam terem conseguido se mudar para a cidade dos sonhos.

Além disso, 9% dos entrevistados conseguiram curar ou tratar uma doença ao aderir o trabalho remoto.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três × dois =