Piracicaba da solidariedade: como o terceiro setor se reinventou e uniu forças junto à comunidade

Ações individuais e entre amigos fizeram intensificar trabalho social durante a crise da covid-19

Se as entidades assistenciais já precisavam de ajuda antes da pandemia, imagina o quão grande ficou a demanda no período de crise na saúde e colapso da economia. “Tivemos o maior susto, pois como iríamos continuar a ajudar se as pessoas não podiam mais estar juntas, se não podíamos mais fazer eventos? Mas aí veio a surpresa”, diz Felipe Cypriano, 38 anos, gerente pedagógico e um dos fundadores do Ajuda do Bem. “O povo piracicabano é muito unido. Começaram a surgir muitas pessoas, que hoje se tornaram amigas do projeto, fazendo contribuições. Os anos que mais tivemos arrecadações foram 2020, 2021 e, agora, em 2022 também. Aliás, 2022 está sendo o nosso melhor ano, graças as doações feitas pelo Jornal de Piracicaba. Temos muita gratidão”, cita ele.

O Ajuda do Bem atende 35 famílias fixas, 5 cadeirantes, 2 crianças especiais e 4 idosos todo mês. Além de Felipe, o grupo conta com o reforço de mais duas voluntárias, Viviane Campacci Cypriano e Jacqueline Mendes, além de ajuda extra em campanhas maiores, como nos drives e em pitstop, que chegam a unir cerca de 15 amigos para ajudar os mais necessitados. “Dependemos de doações para poder ajudar as famílias carentes, não somos ONG e também não temos nenhum tipo de ligação com prefeitura ou governos, somos amigos querendo fazer o bem”, explica. As doações ao Ajuda do Bem podem ser feitas neste telefone: (19) 971129417.

EXÉRCITO DE FORMIGUINHAS
Débora Francisca Ferraz da Silva é coordenadora do Exército de Formiguinhas, uma entidade que nasceu durante a pandemia.
“Nossa primeira entrega foi no dia 22 de março de 2020. Comecei com a cara e com a coragem. Hoje, atendemos em média 1.300 famílias no mês com cestas básicas, kits de limpeza e higiene, fraldas geriátricas e infantil, suplemento alimentar, roupas, móveis, remédios, gás, cobertores e muito mais. Somos em 47 formiguinhas ativas e milhares de anjos formiguinhas que nos ajudam a ajudar”, conta Débora.

O grupo tem diversos parceiros (religiosos, médicos, empreendedores) e ações periódicas, como os mutirões oftalmológico, dermatológico e ginecológico; roda de conversas com psicólogos, entrega de sopa, Oficina do Amor, bazares, atividades esportivas e festas comemorativas para o Dia das Mães, das Crianças, Páscoa e Natal.

“Hoje temos dois espaços físicos, um na Avenida Independência, 1146, na Diocese de Piracicaba; e na Paróquia Sant’Ana, em frente ao zoológico, onde nosso coordenador da Pastoral Social, o padre Claudemir Rocha, nos ajuda e apoia em tudo. É nosso anjo da guarda nesses 28 meses de trabalho”. Doações para o Exército de Formiguinhas podem ser realizadas no telefone: (19) 99600-4362.

Nani Camargo
Especial para o JP

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

19 − sete =