Cidade confirmou mais 12 casos positivos de Covid-19 (Arquivo/JP)

Atualizada em 23/04 às 23h23

A Secretaria de Saúde de Piracicaba confirmou ontem a 3ª morte por coronavírus no município. Segundo a pasta, trata-se de mulher de 82 anos, sem histórico de viagem. A cidade também registrou aumento de mais 12 casos da doença, subindo para 62 pacientes infectados. As estatísticas municipais apontam ainda 176 casos em investigação, 223 exames descartados para Covid-19, 38 pacientes curados e outros 21 em tratamento. Além dos três óbitos confirmados, outros dois aguardam resultados dos exames. As mortes ocorreram no HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana). 


Os óbitos por Covid-19 aumentaram na Região de Piracicaba nesta quinta-feira. Ontem, Rio Claro confirmou mais uma morte pela doença e mais dois casos positivos. Com isso, Rio Claro soma seis mortes decorrentes de coronavírus, sendo dois homens e quatro mulheres. Dos seis óbitos registrados em Rio Claro, apenas um homem não tinha mais de 60 anos. Todos os demais eram idosos.  Além das seis mortes, o município tem 16 casos confirmados de Covid-19, e mais 12 casos com diagnóstico feito por teste rápido que ainda precisam de confirmação de laboratório, totalizando 28 casos positivos de coronavírus.

211 MORTES EM 1 DIA
O Estado de São Paulo registrou ontem um novo recorde, chegando a 1.345 mortes por coronavírus, com aumento de 211 óbitos nas últimas 24 horas. Esse é o maior número já confirmado nesse intervalo de tempo, sendo mais de oito vítimas da doença por hora, desde ontem.


Hoje, são 114 cidades com pelo menos uma vítima fatal da covid-19. SP tem ainda 16.740 casos confirmados da doença, distribuídos em 256 municípios.


A doença avança fora da capital, onde a concentração de mortes caiu de 87% para 67% neste mês. Por outro lado número de óbitos cresceu 21 vezes no interior, litoral e outras cidades da Grande São Paulo. Balanço desta quinta aponta 433 mortes nessas regiões. No dia 1º de abril, eram apenas 20 mortes fora da cidade de São Paulo.
Também se verifica aumento expressivo nas internações, com 7 mil suspeitos e confirmados nos hospitais de SP – 2.807 internados em UTI e 4.196 em enfermaria.

 

MÁSCARAS
O Governo do Estado de São Paulo recomendou, nesta quinta-feira, que a população de todo o Estado utilize máscaras de proteção facial nos momentos em que houver necessidade de sair às ruas.
O decreto que prevê a recomendação será publicado hoje no Diário Oficial do Estado e faz parte de uma série de medidas adotadas pelo Governo de São Paulo para contenção da pandemia do coronavírus.


“É importante que essa recomendação seja seguida pelas pessoas que, em caso de extrema necessidade, precisem sair das suas casas. Isso não retira a recordação de ficar em casa, para salvar vidas. Mas se você tiver que ir a um supermercado, a uma farmácia ou a algum estabelecimento essencial, vá de máscara”, afirmou o governador João Doria (PSDB).

RECORDE NACIONAL
O Brasil teve 407 novas mortes nas últimas 24 horas em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o maior número neste período desde o início da contagem. No total, o país soma 3.313 óbitos, 49.492 mil casos confirmados da doença e 26.573 pacientes recuperados. Ainda de acordo com os dados divulgados hoje (23) pelo Ministério da Saúde, 19.606 casos estão em acompanhamento.


As novas mortes marcaram um aumento de 14% em relação a ontem quando foram registrados 2.906 falecimentos. O percentual de acréscimo foi mais do que o dobro do divulgado ontem em relação a terça-feira, de 6%.
Já a quantidade de pessoas infectadas teve uma elevação de 8,2% em relação a ontem, quando foram contabilizados 45.757 pacientes nessa condição.


FALTA D`ÁGUA
O consumo de água residencial em Piracicaba aumentou em 20% com a quarentena, segundo informou o Semae (Serviço Municipal de de Água e Esgoto). De acordo com a autarquia, o aumento do consumo tem dificultado o restabelecimento de reservatórios, e assim, falta água para os imóveis que não possuem caixa d’água.
O Semae informou que tem acompanhado atentamente os casos de falta de água na região do bairro Monte Feliz – abastecida pelo reservatório da Pauliceia. Com o isolamento social devido à pandemia do coronavírus, a demanda aumentou.


Segundo o presidente da autarquia, Rubens Françoso, esse é o principal motivo para haver um pouco de dificuldade no restabelecimento de água durante todo o dia.
Além do consumo maior, o Semae já tomou providências para buscar vazamentos, além da realização de obra de implantação de adutora para melhorar o abastecimento na região, o que ocorrerá em duas etapas.


A primeira etapa, que já foi assinada, será da adutora na rua Fernando Lopes até reservatório, obra que logo será iniciada. A segunda etapa será do reservatório da Marechal até a rua Fernando Lopes. Com as duas estapas concluídas, o volume de água na região deve aumentar 40%.

USO CONSCIENTE
A autarquia também vem reforçando o uso consciente da água diante da pandemia, já que uma das principais medidas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde é para lavar bem as mãos. “É importantíssimo lavar as mãos, mas claro, evitando desperdícios”, afirmou Rubens Françoso.


“Dentro de casa, a água é a grande responsável por garantir a higienização adequada das pessoas, dos objetos e do ambiente. No entanto, é fundamental promover a economia de água por meio do consumo consciente, usando somente o necessário, sem desperdiçar, para que todos tenham acesso a água. Vale ressaltar que praticar o consumo consciente de água não significa deixar de usar o recurso, mas sim repensar as suas formas de uso. Evitar desperdícios, reduzir o consumo sempre que possível, fazer a captação da água da chuva, evitar lavar veículos e calçadas, reaproveitar a água da máquina de lavar roupas, são algumas atitudes que podem ser tomadas para ter um consumo consciente”, afirmou Françoso.


A falta de chuvas é outro fator que deve ser considerado. A Estação de Tratamento de Água Luiz de Queiroz, por exemplo, depende da qualidade da água do rio Piracicaba e, em razão da falta de chuvas, a vazão do manacial está caindo rapidamente. Vale lembrar que não há previsão de chuvas até o final do mês.

TRANSPORTE
A Via Ágil e a Prefeitura de Piracicaba, por meio das secretarias municipais de Saúde e de Trânsito e Transportes, continuam realizando ações no transporte coletivo do município para combater a pandemia provocada pelo coronavírus (covid-19).


Seguindo o decreto municipal 18.230/20, que recomenda o uso de máscaras de proteção facial ao sair de casa, faixas foram afixadas em todos os terminais de ônibus com objetivo de reforçar e incentivar o uso das mesmas. Além disso, serão colocados informativos internos nos veículos, bilheterias e plataformas de embarque.


Outra ação implantada, foi a pintura de faixas de distanciamento nas bilheterias dos seis terminais da cidade. “Todas essas medidas são uma maneira de conter a disseminação do coronavírus e é importante que a população acolha essas recomendações. Só conseguiremos minimizar os riscos dessa pandemia se cada um fizer corretamente a sua parte”, afirmou o prefeito Barjas Negri.


O secretário de Transportes, Jorge Akira, afirmou que continua realizando a reposição de itens de higiene nos terminais da cidade, tais como sabão, álcool em gel, papel higiênico, entre outros. “Estamos buscando a todo momento medidas de prevenção, para que os usuários do transporte público possam se proteger”, disse.

ACORDO HYUNDAI
Em resposta à continuidade da quarentena no Estado de São Paulo e ao impacto da pandemia da Covid-19 na economia nacional, a Hyundai, em comum acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba, anunciou ontem a suspensão de contrato de trabalho (lay-off), sem redução de salários, para os funcionários da fábrica em Piracicaba e dos escritórios em São Paulo, no período de 27 de abril a 26 de maio, com retorno previsto para 27 de maio.


Essa ação, segundo a montadora, está em conformidade com as medidas de proteção de emprego aprovadas pelo Governo Federal e terá duração de 30 dias inicialmente, podendo ser prorrogada por mais 30 dias.
Nesse período, apenas atividades essenciais serão mantidas na fábrica e nos escritórios.


Durante a suspensão de contrato, a Hyundai vai complementar o “benefício emergencial” do governo federal (70% do seguro desemprego) com o valor restante (30% do salário nominal) determinado pela legislação, acrescido de uma “ajuda compensatória”, para que cada funcionário siga recebendo o mesmo salário líquido, sem redução, o que corresponde ao salário nominal menos Imposto de Renda e INSS.


Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Hyundai já adotou banco de horas, trabalho remoto (home-office) e antecipação de férias coletivas para preservar seus funcionários e contribuir para que todos fiquem em casa, seguindo as orientações das autoridades públicas de saúde e do governo estadual.


Para a Hyundai, a segurança, a saúde e o bem-estar de seus funcionários, das comunidades em que atua, de clientes e de parceiros são da mais alta prioridade, principalmente neste momento de pandemia global da Covid-19

Beto Silva

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezesseis + 17 =