Piracicaba registra 3º caso de raiva em morcego

CCZ alerta para que animais domésticos sejam vacinados (Foto: Amanda Vieira/JP

O CCZ (Centro de Controle de Zoonosses) de Piracicaba recolheu, na semana passada, um morcego vivo caído no pátio de um condomínio do bairro Jupiá. O animal foi enviado para análise laboratorial, com diagnóstico positivo de raiva. Este ano, aproximadamente 95 morcegos já foram capturados e passaram por avaliação, sendo que três deles apresentaram a doença.

Os dois outros foram encontrados no Parque Orlanda. No ano passado, ao todo, dos cerca de 300 morcegos investigados, dez estavam contaminados com a doença.

De acordo com a bióloga do CCZ, Regina Lex Engel, são todos morcegos de hábito insetívoro (se alimentam de insetos), comuns nas cidades.

“Eles formam grandes colônias, de 150 até 1.000 indivíduos. Se abrigam em cavernas, fendas de rochas e frestas de edificações humanas”, explicou.

A bióloga explicou que o CCZ, por causa do período de isolamento social, decorrente da pandemia do coronavírus, está realizando apenas atendimentos emergenciais, como nos casos em que os morcegos entram em contato direto com animais de estimação (cães e gatos) ou pessoas.

“Além disso, permanecemos abertos para recebimento de morcegos capturados, bem como para orientações sobre procedimentos em geral”. 

VACINA
A bióloga do CCZ alerta que os animais (cães e gatos), principalmente dos dois bairros onde foram encontrados os morcegos com raiva, que não estejam com a vacina antirrábica em dia, sejam vacinados.

“O vírus da raiva está circulando na região e os animais ficam expostos à contaminação”, afirmou.

A vacina é gratuita e está disponível à população no Canil Municipal do CCZ durante o ano todo, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15 horas. Aos sábados, das 9h às 11 horas e das 12h30 às 14 horas.