Piracicaba registra 4,6 prisões por dia, nos 5 primeiros meses de 2021

Mais de 700 pessoas foram presas no período (Claudinho Coradini/JP)

Piracicaba registrou 4,6 pessoas presas por mandados ou flagrantes durante os cinco primeiros meses de 2021, que totalizaram 703, segundo as estatísticas da SSP (Secretaria da Segurança Pública).
O diretor do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária) Kléber Antonio Torquato Altale destacou como positiva, as prisões realizadas. “Em toda região de Piracicaba, totalizamos cerca de 40 prisões por dia. Nossa região tem a segunda maior produtividade do Estado, com exceção apenas de Ribeirão Preto, que inclusive tem uma região maior”, relatou. Altale também destacou as ações conjuntas com demais forças de segurança como a Polícia Militar e Guarda Civil.

INDICADORES
De janeiro a maio de 2020, ocorreram oito homicídios. No mesmo período deste ano totalizaram 13. O comandante do 10º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior), tenente-coronel Alexandre Luiz Bergamasco Pedro apurou que em 2021, oito homicídios se deram no interior de residências, decorrentes de questões pessoais de relacionamento ou de desafetos ( o autor convivia ou se relacionava socialmente com a vítima), outro por acidente de trânsito, atropelamento. Outros quatro apresentam indícios de relacionamentos espúrios, vinculados a drogas e outros crimes. “O autor sempre é identificado e preso”, enfatizou Bergamasco.

Com relação aos casos de roubo que em 2020 foram 249 e 218 em 2021, teve queda de 12%. “Esta modalidade de crime vem caindo ao longo dos anos. No período, por conta das restrições sanitárias devido à pandemia, menos estabelecimentos comerciais estão funcionando e também houve a diminuição de circulação de pessoas, principalmente à noite, o que pode te contribuído”, completou o comandante.

Já os furtos tiveram aumento de mais de 30%. Foram 1.029 em 2020 e 1.406 em 2021.“Os furtos principalmente relacionados a subtração de materiais como o ferro, aço, fios de cobre e outros metais. “A demanda por estes materiais fizeram seus preços aumentarem no mercado. Fizemos Operação Policial integrada com a GCM e com outros órgãos da prefeitura municipal visando fiscalização de “ferros velhos” , uma vez que quase sempre os materiais subtraídos são adquiridos por tais comércios.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

treze − 12 =