Piracicaba registra cinco óbitos por covid-19 nesta terça (29)

Foto: Divulgação

A Secretaria da Saúde registrou cinco óbitos, sendo três homens, de 53, 73 e 78 anos e 2 mulheres de 39 e 79 anos. A cidade registra ainda 58.296 casos confirmados, 1.500 casos suspeitos, 93.276 casos descartados, 55.296 casos recuperados e 2.538 pessoas em tratamento. Com as mortes de hoje, Piracicaba atinge 1.152 óbitos pela doença.

Em 24 horas também outras 254 pessoas receberam o diagnóstico positivo para a doença. Nesta terça a taxa de ocupação de leitos UTI-SUS está em 83% e a do setor privado em 78%. Já as enfermarias-SUS estão com ocupação de 66% e as do setor privado em 60%.

‘Vacinaço’ imunizou 13,8 mil contra covid-19 no sábado

A Secretaria de Saúde de Piracicaba aplicou mais de 14 mil doses da vacina contra covid-19 durante o “vacinaço” realizado no sábado. O objetivo da ação foi intensificar e acelerar a imunização no município. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, foram aplicadas 13.813 primeiras doses e 219 segundas doses. Com isso, Piracicaba chegou à marca de 203.922 doses da vacina contra covid-19 aplicadas, sendo 150.195 primeiras doses e 53.727 segundas doses, de acordo com o Vacinômetro do Estado de São Paulo.

Por outro lado, a adesão à vacina contra a gripe continua baixa no município. A cidade já está na 3ª etapa e, de acordo com a Vigilância Epidemiológica, foram vacinadas até o momento 46.247 pessoas, o que representa 37,6% da meta que é vacinar 90% (106.779) do público-alvo da 1ª e 2ª etapas (total de 118.643 pessoas).

O imunizante é aplicado em todas as unidades de saúde de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h. De acordo com a Vigilância Epidemiológica até o dia 16, do total de vacinados, 40.183 foram para os grupos pertencentes às 1ª e 2ª etapas da campanha (únicos que possuem uma população estipulada).

Fazem parte das duas primeiras etapas da campanha crianças com mais de seis meses e menos de seis anos; gestantes; puérperas (mulheres que deram a luz até 45 dias); trabalhadores da saúde; idosos e professores das redes pública e privada.

A 3ª etapa ampliou a vacinação contra gripe para pessoas com comorbidades e com deficiência permanente; caminhoneiros, trabalhadores portuários e de transporte coletivo; profissionais das Forças Armadas, de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional; população privada de liberdade e jovens e adolescentes sob medidas socioeducativas.

Para esses grupos, desde o dia 9(quando teve início a 3ª etapa) até o último dia 16, foram aplicadas 6.064 doses. Por não haver uma população estimada desses grupos, não é possível delimitar a meta de cobertura para eles.

ATRASADAS
Pelo quarta semana consecutiva, no último sábado o Crab (Centro de Referência da Atenção Básica) da Vila Rezende fez plantão para aplicar a 2ª dose da vacina contra covid-19 nas pessoas que já passaram do prazo para recebê-la, sem agendamento.

De acordo com a Secretaria de Saúde, apenas 25 pessoas participaram da ação. O atraso para receber a 2ª dose significa a pessoa ter tomado há mais de 28 dias a 1ª dose da vacina CoronaVac/Butantan e há mais de 12 semanas a 1ª dose da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz.

As autoridades da área de imunização são categóricas em dizer que a pessoa só fica imunizada se tomar as duas doses da vacina. E não precisa escolher qual quer tomar, todas protegem.

Da Redação

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

8 + 6 =