Piracicaba tem saldo positivo de 223 novas empresas nos últimos dois meses

Novos negócios são de serviço e comércio, como forma de driblar o desemprego, diz Acipi | Foto: Amanda Vieira/JP

Se somar as novas empresas criadas em Piracicaba em setembro e agosto, a cidade tem saldo positivo de 223 novos CNPJs, segundo dados da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo). Em agosto, 173 empresas foram abertas contra 73 que fecharam. Já em setembro, foram 202 registros de abertura e 79 baixas.

O aumento de empresas se dá quando a economia marca sinais de retomada. Em todo o Estado, setembro foi o mês com mais abertura de negócios desde 1998, com 23.205 novos CNPJs. O recorde pertencia ao mês anterior, agosto, que registrou 22.825 novos negócios.

“O número é relevante, pois mostra a tendência de crescimento na retomada da economia, sendo esta a quinta alta seguida na abertura de empresas em São Paulo desde abril”, afirmou a Jucesp em nota.

Para o presidente da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), Luiz Carlos Furtuoso, a abertura de empresas nos últimos meses se dá, principalmente, como forma de driblar o desemprego. Por isso, Furtuoso explica que os novos negócios são mais voltados aos segmentos de serviços e não de grandes indústrias, por exemplo.

LEIA MAIS:

“Onde está tendo mais abertura é na parte de serviço e comércio, que são estabelecimentos de vários portes, [mas] mais estabelecimentos menores. Nós tivemos um desemprego grande nesse período e muitas das pessoas que ficaram desempregadas acabam montando algum negócio para se manter no mercado de trabalho”, analisa.

Para que essas novas empresas tenham estabilidade e, consequentemente, gerem novos empregos, Furtuoso pontua que vai depender dos próximos passos da economia no país. “Se a economia cresce, é normal que a empresa acabe contratando, porque precisa e amplia o negócio. Se a economia manter como está, as pessoas montam suas atividades e vão se mantendo até que venha um crescimento”, comenta Furtuoso.

Desde agosto até 23 de outubro, todos os tipos jurídicos estão isentos do pagamento da tarifa para abertura na Jucesp. Uma “medida inédia”, segundo a Junta Comercial.

Andressa Mota

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

20 + 17 =