Medida integra primeira etapa da retomada das atividades | Foto: Cláudio Coradini/JP

A Prefeitura, por meio da Semuttran (Secretaria de Trânsito e Transportes de Piracicaba), determinou que a empresa Tupi, responsável pelo transporte público da cidade, aumente sua frota em 20% a partir da próxima segunda-feira (1º). A ação faz parte da primeira etapa do Plano Piracicaba de Retomada das Atividades Econômicas durante flexibilização da quarentena.

A medida do secretário Jorge Akira, explica a assessoria de imprensa da Prefeitura, se dá por conta da flexibilização da quarentena divulgada pelo governo do Estado, que permite a abertura de atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, comércio em geral e shopping center, a partir do dia 1º até 14 de junho.

Os 20% anunciados, conforme informa a Prefeitura, representa mais 18 ônibus nas ruas – a frota passará dos atuais 88 veículos para 106. Akira explica que o aumento será feito nas principais linhas da cidade. “Aquelas com maior demanda terão o aumento imediato. Continuaremos atentos a oferta e demanda de passageiros de cada linha e caso seja necessário vamos adequando”.

O aumento será gradativo, revela o secretário. Segundo a assessoria da pasta, será “baseado em critérios técnicos até que o número chegue em sua totalidade conforme contrato”. Akira afirma, ainda, que o aumento da frota será feito de acordo com a evolução das condições do grau de isolamento social em função da pandemia do coronavírus. “O primeiro passo já foi dado”, aponta o titular da Semuttran.

As regiões atendidas serão a de Santa Teresinha, Pauliceia, São Jorge, Mario Dedini e Cecap.

O contrato firmado entre a Prefeitura e a TUPi prevê um total de 219 veículos para atender a população. No entanto, a evolução da operação se dará em função do desenvolvimento da pandemia.

O deficit de ônibus para atender a população ao menos no último mês, quando aparentemente a população espontaneamente afrouxou a quarentena e necessitou mais do transporte público no dia a dia, foi apurado esta semana apela reportagem do Jornal de Piracicaba.
A bordo de linhas troncais (que se deslocam de um terminal para o outro), a equipe do JP constatou que faltam, mesmo, ônibus para que a população viaje no coletivo, principalmente em horário de pico, sem causar aglomerações.

Em linhas que ligam o TCI (Terminal Central de Integração) ao TPI (Terminal Piracicamirim de Integração), e o TCI e TCE (Terminal Cecap/Eldorado), foi notado que os ônibus já partem dos terminais lotados, com pessoas ocupando todos os 36 bancos e muitas de pé.
Vale ressaltar que, ao viajar de pé, os passageiros seguram nas barras que não recebem higienização constante. De acordo com a assessoria de imprensa da Tupi, a higienização completa ocorre quando os carros chegam na garagem. “Ao longo do dia, uma equipe fica no terminal central higienizando os carros que param por mais de 15 minutos, dando prioridade aos veículos que passam por hospitais”, completa em nota, também ressaltando que banheiros são higienizados “constantemente durante o dia”.

Além de reclamações da população apuradas pelo JP dentro dos ônibus e terminais, leitores do jornal usaram as redes sociais para destacar outros problemas no transporte público, que também são sobre aglomerações e falta de carros nas ruas.

Erick Tedesco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 − 12 =