Piracicaba vacinou, até agora, apenas 33% da meta

Imunização contra a gripe também é essencial

A Vigilância Epidemiológica de Piracicaba vacinou – até o dia 26 de maio – 35.446 pessoas contra a gripe. Este número representa 33% da meta da campanha, que é vacinar 90% – 106.778 – do público-alvo da 1ª e 2ª etapas (total de 118.643 pessoas). A Campanha de Vacinação contra Gripe (H1N1/influenza) contempla, no município, idosos (60 anos ou mais), trabalhadores da saúde, professores das redes municipal e particular, crianças (de seis meses até menores de seis anos), gestantes e puérperas. Mas a adesão dos públicos- -alvo ainda está baixa, conforme avaliação da Secretaria de Saúde. Até o dia 19 de maio, passagem de dados anterior à atual, tinham sido aplicadas 15.850 doses de vacina contra gripe, que representa 26% da meta da campanha. Os públicos podem receber a vacina em qualquer unidade de saúde no período da manhã dos dias úteis, das 8h às 12h, sem agendamento prévio.

Basta apresentar a carteirinha de vacinação e um documento de identificação com foto. Os professores precisam ainda comprovar vínculo ativo com a instituição de ensino em que atua, como holerite, carteira de trabalho, contrato de trabalho ou crachá. O prefeito Luciano Almeida (DEM) tem reforçado em lives a importância da vacinação contra gripe. “Em função do inverno e do tempo mais seco, os problemas respiratórios aumentam e isso sobrecarrega nosso sistema de saúde. Então pedimos a colaboração das pessoas que já estão contempladas na Campanha para que compareçam a uma unidade de saúde no período da manhã para receber a vacina contra a gripe”, enfatiza Luciano.

A aposentada Benedicta Helena Bezerra de Lima Melo, 77 anos, tomou a vacina contra gripe assim que sua faixa etária começou a ser contemplada na 2ª etapa da campanha, em maio. Ela contou que faz questão de tomar a vacina todo ano e reforçou a importância da imunização, principalmente em meio à pandemia e agora que o frio está chegando. “É muito importante porque agora está chegando o inverno e mudança da temperatura, uma hora está frio e outra está calor, mexe muito com a gente. Desde que a gente esteja vacinado, já é uma preocupação menor. Tomo todo ano”, afirmou.

Beto Silva

[email protected]

Leia Mais:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 − 8 =