Piracicabano Henrique Fogaça reativa banda Oitão

Henrique Fogaça, jurado do Masterchef Brasil, é o vocalista do Oitão | Foto: Flávio Santiago

O Oitão, banda do renomado chef Henrique Fogaça, natural de Piracicaba, está de volta com “Instinto Sujo”, que resgata o punk/metal das raízes aliada ao groove e partes cadenciadas. O single, lançado pelo selo paulistano Canil Records, está disponível nas principais plataformas de streaming e, em breve, ganha um videoclipe no Youtube. Confira a música aqui:  https://youtu.be/aha2Jfsz_xc.

Além da cozinha, Fogaça conta que a sua relação com a música é “profunda”. “Desde moleque é algo que me tornou alguém com personalidade. A veia do punk veio ao encontro aos meus questionamentos e contestar realidades. Sou o que sou por causa da música. Hoje sou também um empreendedor, chef, mas minhas raízes estão aqui”, ressalta o chef.

O lançamento de “Instinto Sujo” é a primeira amostra da potência e vitalidade da nova formação do Oitão. A banda, além de Fogaça nos vocais e Ciero, músico e produtor do estúdio Da Tribo nas guitarras, agora conta com dois músicos da banda referência nacional em Thrash Metal, Claustrofobia, Marcus D’Angelo e Caio D’Angelo, que aqui tocam bateria e baixo, respectivamente.

A nova formação do Oitão, no entanto, é um reencontro de velhos amigos e união de esforços de músicos que fazem parte da história da banda, que nasceu exatamente num antigo estúdio do Claustrofobia em São Paulo, no bairro Casa Verde. “As coisas agora se juntam de uma forma bem sólida, verdadeira. É a raiz do Oitão”, destaca Fogaça, que divide o tempo com os trabalhos como chef.
A reformulação do Oitão, com Fogaça ao lado de músicos experientes, mundialmente reconhecidos dentro da música pesada, é primordial pelo resultado de “Instinto Sujo”. A faixa, a primeira de novas composições da banda (algumas prontas, outras em fase de produção), é um verdadeiro petardo, que remete aos momentos brilhantes e inspirados de Ratos de Porão e Napalm Death, sempre unindo o hardcore/crust/metal old school com produção e passagens modernas.

Durante mais de uma década, o Oitão recebeu destaque em mídias especializadas e estampou páginas de grandes jornais. Também tocou com bandas que Fogaça revela terem ajudado a moldar seu “caráter musical”, como Exploited, Nuclear Assalt, Dead Kennedys e Brujeria.

Em 2017, a banda foi uma das atrações do prestigiado Maximus Festival, em São Paulo, e subiu em outros palcos importantes, como o Abril Pro Rock, Porão do Rock, Virada Cultural em São Paulo, Festival Goiânia Noise, entre outros.

Erick Tedesco ([email protected])