Piracicabanos relatam situação da covid-19 na Flórida

Piracicabano Bruno Genaro mora há nove anos na Flórida (Foto: Divulgação)

Em meio a sucessivos recordes de casos positivados da covid-19 em um único dia na Flórida (Estados Unidos), parques da Walt Disney World em Orlando, uma das principais cidades do estado, foram reabertos após quatro meses de atividades suspensas. Dias depois, o governo local divulgou que a Flórida registrou aumento recorde de mais de 15 mil novos casos da doença.

O piracicabano Bruno Genaro, há nove anos na cidade onde fica a Disney, conta que os índices assustam a população, mas a reabertura de dois famosos parques temáticos da empresa – Magic Kingdom e Animal Kingdom – é consequência da tentativa da retomada gradual da economia americana. “Orlando não está mais em lockdown e dificilmente retornará, mesmo com este novo recorde. Por aqui, muitos espaços estão abertos, como os restaurantes, que funcionam com 50% da capacidade.

Genaro, que é engenheiro de software, costumava ir à Disney com a esposa e duas filhas – revela que inclusive chegou a ter um passe anual para ir em família ao parque. “A Disney realmente é o termômetro da economia da Flórida, junto aos estúdios da Universal e do Sea World. Ficou muito tempo fechada (três meses) e isso foi possível sentir em Orlando, que ficou vazia, sem trânsito”, relata.

Como o piracicabano ressalta, “quando afeta a Disney, é porque é sério, algo que os locais sempre falam, inclusive”. Segundo Genaro, os parques fecharam apenas algumas poucas vezes nos últimos cinco anos por causa de furacões – fechou em 2019, por causa do furacão Dorian, e outra em 2017, como prevenção ao furacão Irma.

Os 15 mil casos de covid-19 confirmados no último domingo (12), reposiciona Orlando e toda a Flórida novamente em alerta, destaca Genaro, e a reabertura da Disney, apesar de não ser causa direta desse número, também preocupa. “Dificilmente fechará mais uma vez e os americanos, principalmente, seguem a vida de acordo com o que determinam e falam o governo. As pessoas vivem de acordo com as permissões, vivem de acordo com o que se libera”.

De acordo com uma análise da agência Reuters, se a Flórida fosse um país, ficaria em quarto lugar no mundo para maior número de novos casos em um dia, atrás de Estados Unidos, Brasil e Índia.

Erick Tedesco