PMs denunciam obrigação de ‘produzir’ dez multas diariamente

Foto: Alessandro Maschio/JP

Segundo denunciante, os que se negam a prática sofrem represálias

Policiais militares lotados na 5ª Companhia da PM em Piracicaba denunciaram o comandante Saulo Oliveira Runho por exigir produtividade das equipes no que se refere a quantidade de multas de trânsito aplicadas na cidade. De acordo com a denúncia, que também foi encaminhada à Corregedoria da Polícia Militar, a determinação do comando é de que cada viatura aplique dez infrações por dia, sendo cinco estaduais e outras cinco municipais.

Aos subordinados que não atendem à produtividade determinada pelo comando ou se recusam a aderir às determinações, sobram punições como mudança de escalas, troca de equipes e de horários e têm a troca de serviços e de dispensa negada.

Segundo os denunciantes, o abuso de autoridade ocorre há cinco anos, desde que o capitação Runho assumiu o comando da companhia, subordinada ao 10º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior), do qual Piracicaba faz parte.

PLANILHA
Na companhia existe uma planilha de produtividade, que mostra os números de cada equipe. “Quando não está no agrado dele, ele destaca com marca texto e põe a caneta normal quanto a mais de multas ele quer por equipe”, contou um militar que pediu sigilo por temer represálias.

O Jornal de Piracicaba teve acesso à planilha de produtividade. Em um exemplo, a equipe B apresenta um total de AITs (autuações de infração de trânsito) de 57 emissões. À caneta, o comandante – segundo o denunciante – escreveu em destaque e coloca ‘+20’. “Além dos 57 já feitas, mais 20, ou seja a polícia é obrigada a multar”, afirmou o policial.

[Caso essa equipe fique novamente com o número abaixo da estatística defendida pelo capitão, os policiais têm as escalas alteradas. Os militares também acrescentaram que o comandante proíbe os militares de fazer refeições na sede da companhia.

Na denúncia online enviada à corregedoria – da qual o JP também teve acesso, há uma lista de oito militares que teriam sido transferidos de companhia por não compactuar com as exigências do comandante. Em nota, a Polícia Militar informou que, ‘frente aos fatos apresentados, em datas anteriores houve denúncias semelhantes, que foram apuradas e nenhuma irregularidade foi constatada na conduta do policial militar.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

vinte + 2 =