Polícia Civil apura morte de guarda civil por suposto espancamento

Fernando Antonio de Camargo Nicoletti tinha 56 anos (Reprodução)

A Polícia Civil apura a morte do guarda civil Fernando Antonio de Camargo Nicoletti, de 56 anos. No último dia 7, ele foi localizado caído na rua com politraumatismo e fratura no maxilar. Ele foi levado ao Hospital Fornecedores de Cana, onde permaneceu na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas morreu na última sexta-feira (11).

O corpo foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) para confirmar a causa da morte e somente depois foi liberado aos familiares para providenciarem o sepultamento. O enterro do guarda foi realizado no domingo, no Cemitério da Vila Rezende.

O delegado Fábio Rizzo de Toledo, que responde pelo 4o Distrito Policial disse que o caso foi registrado inicialmente como morte suspeita.

“Estou aguardando o laudo necroscópico e determinar onde ocorreram os fatos.
Pode ser que seja encaminhado à delegacia onde ele foi encontrado”, afirmou o delegado.

Os laudos deverão ficar prontos no período de 30 dias e deverão ser incluídos no inquérito policial sobre o caso.

Por enquanto, a polícia ainda não tem pistas sobre as circunstâncias das agressões e quem seria o responsável.

O presidente do Sindiguardas (Sindicato dos Servidores da Guarda Civil do Município de Piracicaba) William de Lima, disse que nunca trabalhou diretamente com Camargo, como era conhecido na corporação.

“Durante um período que trabalhei no rádio, na Central de Operações, ele trabalhava em um posto fixo da Guarda, mas nós trabalhávamos no mesmo plantão”, disse William.

Segundo ele, Camargo sempre foi um guarda alegre e brincalhão. “Tenho imagens de um treinamento realizado em 2016. Mesmo diante do nosso treinamento, sempre estava alegre e brincando bastante. Camargo era um cara que não tinha inimigos dentro ou fora da instituição. Sempre muito compromissado com a profissão. Ele sempre teve bons resultados. Mas nos últimos anos passou por algumas dificuldades emocionais”, completou William. Camargo tinha uma filha e um neto.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

catorze + dezessete =