Polícia Civil e Cenipa investigam causas da queda do bimotor

Foto: Claudinho Coradini/JP

Acidente foi registrado como sinistro em transporte aéreo; autoridades aguardam laudos dos peritos

A Polícia Civil de Piracicaba informou nesta semana que aguarda laudos da perícia feita no bimotor modelo “King Air” prefixo “PSCSM”. Na manhã do último dia 14, a aeronave explodiu após decolar do aeroporto municipal Pedro Moraganti e bater em um barranco próximo à Fatec (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo), no bairro Santa Rosa. No acidente morreram as sete pessoas que estavam no avião. Entre as vítimas estavam o empresário Celso Silveira Mello Filho, 73 anos, a esposa Maria Luiza Meneghel Silveira Mello, 71 anos, os filhos do casal: os gêmeos Celso Meneghel Silveira Mello, 46 anos, Fernando Meneghel Silveira Mello e Camila Meneghel Silveira Mello Zanforlin, 48 anos, além do piloto Celso Elias Carloni, 39 anos e copiloto Giovanni Dedini Gullo, 24 anos.

A aeronave bateu em um barranco e depois explodiu. Equipes dos Bombeiros, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Defesa Civil e o prefeito Luciano Almeida (DEM) estiveram no local.

De acordo com a Agência Brasil, investigadores da Polícia Civil e do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) apuram as causas do acidente aéreo. De acordo com o Cenipa, integrantes do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos estiveram no local para identificar indícios, fotografar cenas, coletar partes da aeronave para análise, ouvir relatos de testemunhas e reunir documentos.

“Não existe um tempo previsto para essa atividade ocorrer”, apontou o Cenipa em nota. O órgão informou ainda que o objetivo da investigação é evitar que acidentes semelhantes ocorram. “A conclusão das investigações terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade de cada ocorrência e, ainda, da necessidade de descobrir os fatores contribuintes”, acrescenta a nota.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que o caso foi apresentado ao 5º Distrito Policial de Piracicaba e que foram solicitados exames periciais ao Instituto de Criminalística e Instituto Médico Legal (IML). A ocorrência foi registrada como sinistro em transporte aéreo, conforme informou o delegado Fábio Rizzo de Toledo, responsável pela investigação.

O comandante de supervisão de serviços dos bombeiros, capitão Bruno César Penna Gobbo disse que assim que chegaram não tiveram condições de realizar os resgates das vítimas. “Encontramos os corpos das vítimas e realizamos o controle do incêndio que atingiu uma plantação de eucaliptos. Pela intensidade das chamas, certamente a aeronave estava com o tanque cheio e teria sido abastecida em Piracicaba. Constatamos que os destroços estavam agrupados”, relatou.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

7 − cinco =