Polícia Civil investiga para saber se “Palhacinho” tem relação com outros dois crimes ocorridos em Piracicaba

Foto: Claudinho Coradini/JP

Conforme o Jornal de Piracicaba já noticiou anteriormente, um criminoso de 22 anos, conhecido pelo apelido de “Palhacinho”, morreu, no começo da tarde desta quarta-feira (04), ao entrar em confronto com as equipes policiais. Havia um mandado de prisão em desfavor de “Palhacinho” e ele era procurado na cidade.

“Palhacinho” estava dividindo um barraco com um amigo, de apelido “Jacó”, na Comunidade Lago Negro, no bairro Suíça. Ao descobrir seu paradeiro, equipes da 1ª DIG (Delegacia de Investigações Gerais), 2ª DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes), 3ª DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa), GOE (Grupo de Operações Especiais), Romu (Ronda Ostensiva Municipal), 1ª companhia da Polícia Militar e Helicóptero Águia foram até o local para prender “Palhacinho” e seu companheiro “Jacó”. Durante a operação, ambos tentaram fugir por meio de uma mata, sendo que cada um tomou um rumo diferente.

Após um cerco no local, os policiais avistaram “Palhacinho” em meio a um matagal. Ele efetuou tiros contra os policiais e, em revide, acabou alvejado. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi até o local e atestou seu óbito. Já “Jacó” foi pego pela PM posteriormente, próximo ao bairro Jupiá.

No local, um revólver calibre 38 e outro calibre 32 foram apreendidos. A Polícia Civil informou que, com a apreensão do revólver calibre 32 no barraco onde “Palhacinho” e “Jacó” estavam, tem início agora uma investigação para saber se eles participaram de dois crimes ocorridos em Piracicaba.

O primeiro crime, ocorrido na manhã desta terça-feira (03), quando um motoqueiro de 35 anos foi morto com um tiro nas costas na rodovia Ernesto Paterniani (SPI-162), visto que o calibre da arma é idêntico ao do projétil extraído do corpo do motoqueiro. Por segundo, será apurado se “Jacó” é autor de uma tentativa de latrocínio ocorrida na última quarta-feira (27), quando um jovem de 27 anos foi baleado no rosto durante um roubo a padaria, já que o calibre da arma também condiz com o utilizado para alvejar a vítima, que segue internada.

RELEMBRE OS CRIMES — Às 08h48 da última quarta-feira (27), o jovem Marcos Marquetti, de 27 anos, foi alvejado com um tiro no rosto dentro de uma padaria no bairro Vila Sônia, na zona norte do município. O estabelecimento fica na rua Peixoto Gômide, próximo ao Terminal do Vila Sônia.

O guarda civil Bianchi contou ao JP que dois criminosos adentraram a padaria e anunciaram o assalto. Em determinado momento do roubo, um dos indivíduos veio a alvejar o jovem no rosto. Ele é filho do dono da padaria. Após o crime, os criminosos fugiram em um carro. Já a vítima foi socorrida ao HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana).

Já por volta das 06h30 desta terça-feira (03), o motoqueiro Rafael Godoy, de 35 anos, foi morto com um tiro nas costas enquanto andava de moto no km 0+700 da rodovia Ernesto Paterniani (SPI-162). Rafael teve sua morte atestada no local.

A princípio, as equipes achavam que Rafael Godoy havia provavelmente sofrido algum mal súbito. Posteriormente, os policiais foram informados por uma equipe do IML que Rafael possuía uma perfuração nas costas. Assim, o caso foi encaminhado à Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) para ser investigado.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

18 − 6 =