Polícia Civil prende 5 suspeitos da gangue do rolex; vítimas eram escolhidas pelas redes sociais

A Operação Kairós deflagrada nesta quinta-feira (08) e cinco pessoas acusadas de envolvimentos na gangue do rolex foram presas em Nova Odessa e Sumaré. A ação foi realizada pelos policiais civis da UIP (Unidade de Inteligência Policial) do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) e Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais). Foram apreendidos vários ítens, entre eles um relógio rolex avaliado em aproximadamente R$ 40 mil, um revólver, calibre 38 de numeração suprimida, roupas, motocicleta e capacete usado no crime e um tijolo de maconha. O bando foi acusado de roubar um salão de beleza, em Piracicaba, no dia 24 de junho deste ano. Os suspeitos usavam as redes sociais para escolherem as vítimas.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações se iniciaram após um roubo ocorrido a um salão de beleza na cidade de Piracicaba, onde um dos ladravazes entrou no estabelecimento simulando estar interessados nos serviços ali prestados, quando na realidade sua função era a de verificar se o proprietário e alvo da ação delituosa ali se encontrava. Após ter a confirmação visual da vitima, ele saiu do salão e avisou um comparsa que aguardava ao lado de fora. Durante a ação criminosa, agiram com violência no interior do estabelecimento para intimidarem as vítimas. Depois fugiram levando joias e um relógio Rolex.

Após os trabalhos de investigação, os suspeitos foram identificados, sendo ambos com antecedentes criminais pelo crime de roubo. Os mandados de busca e temporária foram decretados pela Justiça e cumpridos pela Polícia Civil.

Policiais apreenderam roupas usadas no roubo, revólver e tijolo de maconha (Divulgação/Polícia Civil)

Ainda conforme a polícia, os acusados já tinham se envolvido em ocorrências de roubo com focos em relógios Rolex. Durante o depoimento de um dos envolvidos, ele alegou que usava as redes sociais para identificar as vítimas que ostentavam pertences de valor, principalmente, os relógios de grife.

O “fornecedor das informações” ao bando é um jovem que mora em um condomínio de alto padrão em Sumaré, e que na sua adolescência foi apreendido por roubo de relógio Rolex em outras ocasiões. Ele também foi preso na operação.

TRÁFICO

Em continuidade a operação, em um dos imóveis vistoriados, foi localizado droga do tipo maconha, resultando na prisão em flagrante de dois suspeitos por tráfico de drogas, mas eles também serão investigados no roubo alvo da ação policial uma vez que foram localizados diversos relógios e correntes de ouro, é de se destacar que um dos indivíduos já tinha mandado de prisão em aberto. Todos foram conduzidos à sede do Deic, em Piracicaba e depois levados à carceragem.

“A intervenção policial da Deic foi rápida e com sucesso. Ao término desta operação policial foi possível apreender a arma utilizada pelos criminosos e o objeto subtraído. Foram presos cinco pessoas e houve a devolução dos pertences a vítima. Agora seguir as diligências para aprofundamento dos esclarecimentos”, disse o delegado divisionário da Deic, Wilson Lavorenti.

KAIRÓS

O nome da operação Kairós (em grego significa “o momento oportuno”, “certo” ou “supremo”), na mitologia grega, é o deus do tempo oportuno, uma vez que um dos investigados foi o responsável por entrar no estabelecimento e averiguar se a vítima estava no local com os objetos  que foram subtraídos.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dois × 3 =