Polícia Civil prende acusados do golpe do telhado com cupim

Homens usavam uniforme de empresa de fachada (Divulgação/Polícia Civil)

Três moradores de Piracicaba foram identificados como acusados de aplicar golpe em idosos. Eles levavam um pedaço de madeira já comprometido com cupim e falava às vítimas que o telhado estava comprometido e necessitaria de reforma urgente. Pelo menos dez vítimas já foram identificadas pela Polícia Civil de Nova Odessa. A suspeita é que eles podem ter cometido outras ações semelhantes em outras cidades da região.

De acordo com a polícia, um dos suspeitos está intubado com covid-19, no Hospital Regional e permanece sob escolta policial, outro foi localizado em sua residência em Piracicaba e o terceiro está foragido. A ação foi desencadeada pela Polícia Civil de Nova Odessa, ontem (19), durante a Operação Tamanduá.

“Eles já levavam o pedaço de madeira comprometido, que era exibido às vítimas. Eles simulavam que realizariam o conserto, que não eram feito. Os investigados conseguiram levar altas quantias de R$ 6 mil a R$ 13 mil”, disse o delegado de Nova Odessa, Diego Bini.

A INVESTIGAÇÃO
Após a identificação dos autores e formalização dos reconhecimentos, o delegado conseguiu na Justiça, os mandados de prisão temporária dos suspeitos. Na casa de um dos acusados, os policiais apreenderam três máquinas de cartão de crédito/débito, uniformes da empresa fictícia utilizados para dar credibilidade ao golpe, uma arma de air soft, recibos de prestação de serviços, um aparelho de telefonia celular e o veículo, o qual foi identificado pelas vítimas. Um dos suspeitos foi encaminhado à Cadeia de Sumaré, e outro permanece sob escolta policial. O terceiro acusado continua foragido.

Cristiani Azanha
[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

3 × três =